Diante da pandemia causada pelo novo coronavírus, veio um considerável aumento no volume de pacientes nos hospitais e, consequentemente, o acúmulo de lixo hospitalar é ainda maior.

De acordo com a Abrepel (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), esse tipo específico de resíduo sólido deve crescer de dez a 15 vezes durante o surto.

Como o maior desafio é diminuir a disseminação do vírus, entrar em contato com lixo hospitalar contaminado se torna perigoso e o manuseio feito por muitas pessoas eleva a chance de infecção.

Nesse sentido, a startup catarinense EloVerde, que possui uma plataforma de gerenciamento de resíduos, está sendo uma aliada no combate à pandemia.

Por meio do aplicativo para celular, os agentes de saúde registram a quantidade de resíduo hospitalar gerado e solicitam a coleta, de forma eletrônica, ao parceiro habilitando, evitando o contato físico na operação.

A Elo Verde está disponibilizando a tecnologia, gratuitamente, para as unidades de saúde até o final desse ano. Quem tiver interesse na ferramenta, pode entrar em contato pelo e-mail comercial@eloverde.com.br.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul