O fechamento inesperado das unidades da rede Brasão/Brasa Atacadista nesta terça-feira (16) em Jaraguá do Sul deixou os funcionários da empresa desamparados e sem previsão do recebimento de seus direitos trabalhistas.

A situação foi exposta em um vídeo encaminhado à rede OCP, de uma reunião do Sindicato dos Empregados no Comércio de Jaraguá do Sul com os funcionários da rede.

 

 

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Jaraguá do Sul já se reuniu com os trabalhadores e estuda uma ação coletiva para bloquear os fundos da rede em banco, no valor de R$ 450 mil, e garantir o pagamento das rescisões.

Com acesso a estes recursos, o sindicato espera garantir uma injunção legal para que futuros ganhos da rede possam ser usados para terminar de pagar as verbas rescisórias.

Segundo foi informado ao sindicato, a rede teria usado de fundos em caixa como garantia para um empréstimo, e busca como reaver o dinheiro para pagar as rescisões.

A rede teria proposto adiar o pagamento das rescisões e compensar com a venda do patrimônio.

O sindicato pretende entrar como uma ação para bloquear estes fundos e garantir que sejam destinados especificamente para o pagamento de rescisões, e com a documentação da rescisão em mãos, entrar com uma ação trabalhista contra a rede Brasão.

Rede ainda não se pronunciou oficialmente

Até o momento, a rede não emitiu um comunicado oficial quanto aos fechamentos.

Tentativas de contato confirmaram o fechamento das duas unidades, mas sem detalhes do que motivou encerramento das atividades.