Com R$ 15,5 bilhões em faturamento, o setor de tecnologia já representa 5,6% da economia de Santa Catarina. São 12,3 mil empresas, com receita média de R$ 1,255 milhão, mais de 16 mil empreendedores e aproximadamente 47 mil colaboradores.

Esses números foram extraídos do Observatório Acate - Panorama 2018, estudo da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) em parceria com a Neoway, lançado na última quarta-feira (11) durante cerimônia de recondução da atual diretoria da entidade para os próximos dois anos.

Segundo o presidente da Associação, Daniel Leipnitz, o Observatório Acate nasce para ser um ambiente que reúna as informações e dados atualizados, bem como futuros estudos e análises setoriais.

Leia mais: Assembleia presta homenagem a municípios de SC com boas práticas de gestão 

O projeto tem o apoio e cooperação da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), com compartilhamento de informações entre as instituições e seus observatórios setoriais, e contará com um espaço físico no Centro de Inovação Acate - Primavera, em Florianópolis (SC).

Ecossistema inovador

Quando a ACATE foi fundada, em 1986, eram 129 companhias do segmento em SC — ou seja, o crescimento foi do setor foi de quase 10.000% em pouco mais de 30 anos. Hoje o estado é o terceiro maior do Brasil em densidade de colaboradores (relação entre o número de pessoas que trabalham no setor de tecnologia por 100 mil habitantes), perdendo apenas para o Amazonas e o Distrito Federal. Em faturamento médio, ocupa a quarta posição.

O maior polo tecnológico do Estado é a Grande Florianópolis, que também se destaca nacionalmente. Com quase 4 mil empresas, seu faturamento total é de R$ 6,4 bilhões e emprega 16,5 mil pessoas. Este número leva a capital catarinense à liderança no ranking nacional de densidade de colaboradores: a cada 1 mil habitantes, 25 trabalham no setor de TIC.

Além disso, é o segundo polo brasileiro em densidade de empresas por habitantes, atrás apenas de São Paulo. Em relação ao faturamento médio, Florianópolis fica com a quarta posição, com R$ 1,8 milhão por empresa.

O Panorama 2018 do Observatório também mostra que as empresas associadas à Acate desempenham melhor, geram mais empregos e crescem mais do que a média estadual. Juntas, elas faturam R$ 10,27 bilhões, representando aproximadamente 3,2% da economia de Santa Catarina. A receita média é quase 10 vezes maior: de R$ 12,46 milhões entre as associadas e de R$ 1,26 milhão para as outras empresas.

 

Setor tecnológico de Santa Catarina 2017

 

Faturamento total Empresas Colaboradores Empreendedores
Santa Catarina R$ 15,5 bilhões 12,3 mil 47,4 mil 16,6 mil
Gr. Florianópolis R$ 6,4 bilhões 3,9 mil 16,5 mil 5,3 mil
Vale do Itajaí R$ 3,4 bilhões 3,3 mil 10,3 mil 4,3 mil
Norte R$ 3 bilhões 2,5 mil 9,8 mil 3,7 mil
Oeste R$ 1,2 bilhão 1,2 mil 4,6 mil 1,6 mil
Sul R$ 857 milhões 948 3 mil 1,1 mil
Serra R$ 481 milhões 336 3 mil 392
  • Dados do Observatório ACATE — Panorama 2018

 

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?