Foto Eduardo Montecino/OCP News
Foto Eduardo Montecino/OCP News

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou medida emergencial para aliviar a conta de luz dos consumidores em meio ao cenário de pandemia da Covid-19: a manutenção da bandeira tarifária verde até 31 de dezembro de 2020.

A vigência das bandeiras tarifárias é anunciada mês a mês e seus valores atualizados todos os anos. Seu cálculo leva em consideração parâmetros como estimativas de mercado, inflação, projeção de volume de usinas hidrelétricas e histórico de operação do Sistema Interligado Nacional, além dos valores e limites do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD).

De acordo com análise dos técnicos da ANEEL, o cenário de redução de carga e as perspectivas de geração de energia tornam possível o acionamento da bandeira verde nos próximos meses. Além disso, os custos cobertos pelas Bandeiras Tarifárias estão contemplados na chamada Conta-Covid - empréstimo ao setor elétrico realizado junto a bancos públicos e privados, com o objetivo de aliviar os impactos da atual crise.

O sistema de bandeiras tarifárias entrou em vigor em 2015 e funciona como uma sinalização para que o consumidor de energia elétrica conheça, a cada mês, as condições e os custos de geração no país. Quando a produção nas usinas hidrelétricas (energia mais barata) está favorável, a bandeira verde é acionada, sem acréscimos na tarifa.

Em condições ruins, podem ser acionadas as bandeiras amarela, vermelha 1 ou vermelha 2, com uma cobrança adicional que pode variar de R$ 1,34 até R$ 6,24 a cada 100 quilowatts-hora consumidos.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Telegram Jaraguá do Sul