Jaraguá do Sul fechou o mês de maio com o 3º pior resultado do estado em geração de emprego, fechando no mês um total de 218 postos de trabalho a menos do que no final do mês anterior, após 2.003 contratos firmados e 2.221 contratos encerrados no mês. O resultado foi fortemente puxado pela indústria, que fechou 234 postos no mês.

Segundo o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina para o Vale do Itapocu, Célio Bayer, o resultado negativo para o mês se deve em grande parte ao mercado para o setor têxtil.

"O resultado foi puxado pelo setor de vestuário, que fechou 214 postos de trabalho, e tem até um fator climático aí, pois com o inverno postergado, muitas lojas não compraram as coleções de inverno", explica.

Além do resultado negativo em si, o resultado deste mês é o pior para o mês desde 2016, quando o mês registrou a perda de 446 postos de trabalho.

Segundo Célio Bayer, Maio tem sido historicamente um mês fraco: de 2013 para cá, só em 2018 houve resultado positivo para o mês - mas 2019 se destaca pelo resultado fraco. "Apesar disto, seguimos com um resultado acumulado forte para o ano", frisa Bayer.

De janeiro a maio, o município gerou 1.986 postos de trabalho com carteira assinada.

Maio e emprego, ano a ano

  • 2013: -101
  • 2014: -82
  • 2015: -254
  • 2016: -446
  • 2017: -113
  • 2018: +73
  • 2019: - 218

Na região

Enquanto em Jaraguá do Sul o mês de maio foi de perdas no mercado de trabalho, no resto do Vale do Itapocu os resultados foram variados.

Em Guaramirim, o resultado do mês foi nulo: 513 admissões e 513 desligamentos, resultando em nenhuma variação no quadro geral de emprego. De forma setorial, no entanto, a indústria perdeu 49 postos de trabalho enquanto os setores de serviços, com 13, e da administração pública, com 22, se destacaram nos ganhos.

Em Corupá, o mês registrou a criação de 43 empregos com carteira assinada - apesar de 22 perdas na indústria - com resultado puxado pelo comércio, que gerou 50 postos de trabalho formais.

Já em Schroeder, o resultado refletiu o de Jaraguá do Sul, com perda de 37 empregos formais - como em Jaraguá, o resultado negativo foi puxado pela indústria, que fechou 35 postos.

Em Massaranduba, foi registrado um fraco resultado positivo: dois empregos, com saldo positivo de um posto na indústria - o único na região - e uma perda de três empregos no comércio.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger