Que a WEG é gigante é fato conhecido - a empresa é responsável por 90% de todas as exportações de Jaraguá do Sul e é líder mundial no setor de eletromotores, com receita anual multibilionária, mas é difícil entender a dimensão do porte da companhia olhando só para números.

Por sorte, existe um comparativo interessante que pode ser feito com o Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios. Os dados mais recentes disponibilizados e tabelados pelo IBGE se referem ao exercício de 2018.

No ano em que a gigante do setor eletromotor teve uma receita consolidada de R$ 11,970 bilhões e um lucro líquido de R$ 1,338 bilhão, a empresa ocuparia o quinto lugar entre as economias do estado, acima de São José, com R$ 10,6 bilhões.

A receita líquida da empresa supera o PIB de seu município de origem em R$ 3 bilhões: Jaraguá do Sul fechou 2018 com um PIB de R$ 8,9 bilhões.

Os investimentos somaram R$ 429,4 milhões em 2018, sendo 60% destinados aos parques industriais e demais subsidiárias no exterior e 40% aos ativos no Brasil.

“O valor total do programa de investimentos em 2018 ficou acima do valor originalmente orçado, de R$ 371,6 milhões, principalmente por conta da variação cambial sobre os investimentos no exterior”, afirmava a empresa na época.

Ranking do PIB em SC em bilhões

  1. Joinville – 30,7 bilhões
  2. Itajaí – 25,8 bilhões
  3. Florianópolis – 21 bilhões
  4. Blumenau – 16,9 bilhões
  5. São José – 10,6 bilhões (Se fosse um município, a WEG ficaria aqui, em 5º, com R$ 11,97 bilhões)
  6. Chapecó – 9,6 bilhões
  7. Jaraguá do Sul – 8,9 bilhões
  8. Criciúma – 7,68 bilhões
  9. Brusque – 6,37 bilhões
  10. Balneário Camboriú – 5,55 bilhões