O mercado de trabalho está aquecido em Santa Catarina. Nos seis primeiros meses do ano, foram geradas 126.111 vagas de empregos formais no estado. Trata-se do terceiro melhor resultado do país no período. Somente em junho, o saldo ficou positivo em quase 15 mil.

Em 12 meses, o resultado é ainda mais impressionante: foram criados 234.146 empregos formais em Santa Catarina. Os dados são do Ministério da Economia e constam no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na manhã desta quinta-feira, 29.

Segundo o governador Carlos Moisés, o resultado do Caged comprova a pujança da economia catarinense, mesmo durante o período de pandemia. Ele lembrou que Santa Catarina possui pouco mais de 3% da população brasileira, mas responde por parte significativa do saldo de empregos dos últimos tempos. Em 2020, o Estado foi responsável por mais de um terço das vagas criadas no país.

As dez cidades que mais geraram empregos no estado no primeiro semestre foram: Joinville (saldo de 10.838), Blumenau (9.763), São José (6.658), Itajaí (6.412), Chapecó (5.019), Jaraguá do Sul (4.881), Florianópolis (3.668), Brusque (3.465), Criciúma (3.302) e Tubarão (3.190). Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon, a criação de empregos em todas as regiões é fruto de um trabalho de prospecção de novos empreendimentos, além do aumento da confiança dos empresários na economia catarinense e brasileira.

“Santa Catarina segue crescendo acima da média nacional. Isso é consequência de uma economia diversificada e segura. E o emprego é algo primordial para os catarinenses. Já possuímos a menor taxa de desocupação e caminhamos para diminuí-la ainda mais e oferecendo mais oportunidades. O resultado do Caged nos anima para seguirmos trabalhando no desenvolvimento do nosso Estado”, assinalou Buligon.

Na divisão por setores, o setor de serviços teve o melhor desempenho em junho, sendo responsável por 6.860 novos postos de trabalho. Na sequência, veio a indústria (5.822), o comércio (3.730), a construção (1.164) e a agricultura (125).

Em todo o país, foram criados 309.114 postos de trabalho em junho. No acumulado do ano, o saldo é de 1,53 milhão. Estado mais populoso do país, São Paulo liderou o ranking (saldo de 491 mil), seguido de Minas Gerais (334 mil), Santa Catarina (126 mil), Paraná (118 mil) e Rio Grande do Sul (93 mil).