Foto Arquivo/EBC

Foto Arquivo/EBC

Apesar de uma alta de quase 33% nas exportações de novembro, o volume exportado por Jaraguá do Sul segue levemente abaixo do registrado no período de janeiro a novembro do ano passado, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

No ano, Jaraguá do Sul registrou US$ 536,59 milhões em exportações, 0,29% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, de US$ 538,17 milhões.

Novembro viu o envio de US$ 62,72 milhões em mercadorias do município para o exterior, contra US$ 47,04 milhões no mesmo mês do ano passado.

O resultado é o melhor do ano, seguido por junho, com US$ 61,41 milhões. Também é o melhor resultado para o mês de novembro desde 2013, quando o penúltimo mês do ano registrou US$ 70 milhões em exportações jaraguaenses.

Foto Reprodução/OCP News

Em contrapartida, as importações têm registrado alta considerável no período: Jaraguá do Sul importou 10,6% a mais do que em 2017, com um total de US$ 317,89 milhões de produtos estrangeiros entrando no mercado do município neste ano, contra 287,61 milhões no mesmo período do ano passado.

A alta também é registrada considerando apenas o último mês. Novembro em si registra um crescimento de 46,6% nas importações, com a entrada de US$ 34,13 milhões em produtos estrangeiros no mercado jaraguaense.

O saldo da balança comercial segue positivo no município, com um superávit comercial de US$ 218,71 milhões.

O município mantém sua posição como o 5º maior exportador de Santa Catarina e o 79º do país, puxado fortemente pelo setor de eletromotores, responsável por 91,9% do volume exportado pelo município.

Região e estado registram crescimento

O resultado anual de Jaraguá do Sul vai na contramão dos municípios vizinhos e do Estado, que tem registrado crescimento significativo nas exportações em comparação com o mesmo período do ano passado.

As exportações de Santa Catarina registram uma alta de 4,8% entre janeiro e novembro de 2018, em relação ao mesmo período do ano anterior.

O resultado estadual é o segundo maior valor exportado para um mês de novembro da história. No comparativo com o mesmo mês de 2017, houve uma ampliação de 20,2% nas vendas. Os dados foram compilados pela Fiesc.

Na microrregião, Guaramirim registra no ano uma alta de 51,8% nas exportações, somando US$ 7,88 milhões.

No entanto, o volume exportado é menos de um quinto das importações registradas de janeiro a novembro deste ano, que totalizam US$ 40,55 milhões, deixando o município com o pior saldo negativo da região, tanto em termos numéricos quanto proporcionais, com déficit comercial de US$ 32,67 milhões.

Com volume mínimo de importações, Corupá registra alta de 50,6% nas exportações, passando de US$ 748 mil no ano passado para US$ 1,13 milhão este ano, com apenas US$ 17,67 mil em importações.

As altas mais expressivas, no entanto, ficam por conta de Massaranduba, com crescimento de 51,9% nas exportações, que somaram este ano U$ 3,6 milhões, e de 193,1% nas importações, que totalizam US$ 850,83 mil, encerrando o período com um superávit de US$ 2,75 milhões.

Exportação em queda em Schroeder

Assim como Jaraguá do Sul, Schroeder também não teve crescimento nas exportações anuais, com queda de 25,4% no período, com oscilações no resultado comparativo com o ano passado que se confirmaram como queda desde setembro.

O período teve uma sequência de exportações consecutivamente menores do que as do ano passado. O município encontra-se com um déficit de US$ 4,58 milhões em sua balança comercial.

Setembro viu uma queda de 57% nas exportações, comparado ao mesmo mês do ano passado. Outubro viu um despencar de 81% nas exportações - de US$ 333 mil no ano passado, o município passou a exportar apenas US$ 64,2 mil em outubro deste ano - e novembro seguiu em queda, com 55% a menos em exportações, passando de US$ 188 mil em novembro de 2017 para US$ 86 mil este ano.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?