Após um primeiro mês com saldo negativo, a balança comercial de Jaraguá do Sul encerrou mês de fevereiro com um saldo positivo 17% superior ao registrado em fevereiro do ano passado. No mês, o município movimentou US$ 50,107 milhões em exportações e US$ 25,094 em importações, encerrando o mês com um saldo de U$ 25,012 milhões, segundo dados divulgados esta semana pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Em fevereiro passado, as exportações somavam US$ 41,691 milhões, o que resulta em um crescimento de 19% nas exportações. As importações, por sua vez, cresceram 20% em comparação com o mesmo mês do ano passado, quando somaram US$ 20,303 milhões. Comparados ao mês anterior, os resultados representam um crescimento de 84,20% nas exportações e uma queda de 13,84% nas importações. Em janeiro, Jaraguá do Sul exportou US$ 27,3 milhões em mercadorias enquanto importava US$ 29,127 milhões, encerrando o mês  com um déficit comercial de US$ 1,923 milhão. Industria segue liderando a balança As exportações de Jaraguá do Sul seguem lideradas em peso pela indústria elétrica, representada pela WEG: no acumulado do ano até agora, a soma dos motores e geradores elétricos, transformadores e partes de motores elétricos respondia por 81,62% do volume de exportações do município,somando US$ 63,107 milhões. Esse total ficou 10,7% acima do registrado no mesmo período do ano anterior, de US$ 56,975 milhões. Já as importações foram lideradas por insumos industriais, responsáveis por 45,23% do volume de importações nos dois primeiros meses, somando US$ 24,5 milhões. O montante é 28% maior do que o do mesmo período do ano passado: Nos dois primeiros meses de 2017, os insumos respondiam por 43,27% das importações, e somavam US$ 19,071 milhões. Os bens de consumo continuam sendo responsáveis por quase um quinto das importações do município, somando nos dois primeiros meses do ano um total de US$ 11,116 milhões, 42,40% a mais do que somavam no período de 2017. A participação dos bens de capital nas importações cresceu: em janeiro, o segmento era responsável por 32,60% das importações jaraguaenses, contra 33,68% no acumulado dos dois meses, somando US$ 18,263 milhões. Restante da região tem saldo negativo Somados os saldos das outras quatro cidades da região, o saldo ficou negativo em US$ 1,433 milhões. O resultado, embora negativo, é consideravelmente melhor do que o de janeiro. Guaramirim segue com saldos negativos, padrão que, salvo pelo ano de 2016, se mantém desde o início da série histórica do MDIC. As exportações foram 1.220% superiores às do primeiro mês e 900% superiores às registradas em fevereiro do ano passado, totalizando US$ 1,946 milhão. Esse  total, no entanto, foi 43% inferior ao de importações, que tiveram queda de 28,27% em comparação ao mês de janeiro, somando US$ 3,411 milhões. O saldo final ficou em um déficit de US$ 1,464 milhões. 58% do volume de exportações até o fim do mês de fevereiro foi composto por máquinas elétricas de corte e solda. Com um volume de importações 287% maior do que o registrado no mesmo mês do ano passado e um volume de exportações 13,5% menor, Schroeder encerrou o mês com déficit de US$ 418 mil. Entraram US$ 222 mil e saíram US$ 640 mil no mês. 84,74% das importações foram matéria prima para a indústria têxtil. Sem volume de importações durante o ano, Corupá registrou US$ 71.704 em exportações, resultado 12,5% abaixo do mesmo mês no ano passado, de US$ 81.455. Também sem importações até o segundo mês do ano, Massaranduba demonstrou desempenho 290% superior ao de fevereiro de 2017, exportando mercadorias no valor de US$ 376.808. Estado demonstra saldo intensamente negativo Santa Catarina encerrou o segundo mês do ano ainda deficitária, padrão que se manteve por todo o ano passado e em janeiro. As exportações cresceram pífios 0,47% no mês, totalizando US$ 594 milhões, enquanto as importações encolheram 7,33%, somando US$ 1,176 bilhão. O saldo negativo, de US$ 582,7 milhões, foi  14,1% melhor do que o de janeiro, mas ainda é pior do que o registrado em todos os meses de 2017. O Estado não encerra um ano com saldo positivo desde 2008. Já a união encerrou o segundo mês do ano ainda em um padrão positivo, mantido ao longo de todo o ano passado e no mês de janeiro. Em fevereiro, foram US$ 17,3 bilhões em exportações, com alta de 11,8%, e US$ 12,408 bilhões em importações, avançando 13,7%, encerrando o mês com saldo de U$ 4,9 bilhões. O resultado é 7,6% superior ao do mesmo mês no ano passado. Balança Comercial - por município Jaraguá do Sul Imp US$ 25,094 milhões Exp US$ 50,107 milhões Saldo US$ 25,012 milhões Guaramirim Imp US$ 3,411 milhões Exp US$ 1,946 milhão Saldo US$ - 1,464 milhão Schroeder Imp US$ 640 mil Exp US$ 222 mil Saldo US$ 438 mil Corupá Imp US$ 0 Exp  US$ 71.704 Saldo US$ 71.704 Massaranduba Imp US$ 0 Exp US$ 376.808 Saldo US$ 376.808 Santa Catarina Imp US$  1,176 bilhões Exp US$ 594 milhões Saldo US$ 582,7 milhões Brasil Imp US$ 12,408 bilhões Exp US$ 17,3 bilhões Saldo US$ 4,9 bilhões