Com US$ 53,764 milhões em exportações, Jaraguá do Sul fechou  abril com um aumento de 11,62% em comparação com mesmo mês do ano passado, com US$ 48,162 milhões, segundo dados da Balança Comercial divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. O saldo da balança também demonstrou crescimento na comparação com abril de 2017: de US$ 22,345 milhões, passou para US$ 28,874 milhões - uma variação de quase 30%. Enquanto as exportações avançaram na comparação com o ano passado, as importações demonstraram queda. De um montante de US$ 25,816 milhões em abril de 2017, o total importado pelo município passou para US$ 24,889 milhões - uma queda de  3,59%. Na comparação com o mês de março, no entanto, as importações subiram 2,85%, de um valor de US$ 24,2 milhões. No acumulado dos primeiros quatro meses do ano, a Balança Comercial de Jaraguá do Sul segue com um saldo de US$ 87,048 milhões - resultado 16,52% superior ao do mesmo período em 2017, de US$ 74,706 milhões. Olhando somente para as exportações o crescimento ainda é expressivo: passando de US$ 173,105 milhões para US$ 190,36 milhões, a alta foi de 9,97%, enquanto as importações subiram 4,99%, de US$ 98,155 milhões para US$ 103,311 milhões.

Saldo foi puxado pela indústria elétrica

Como em meses anteriores, o saldo da balança comercial de Jaraguá do Sul continua puxado pela indústria eletromotora: quase 88% das exportações, em um total de US$ 166,738 milhões, foram originários de motores elétricos, partes dos mesmos e dispositivos de controle ou regulação elétrica. Só os motores e geradores elétricos são responsáveis por 71,51% das exportações, em um total de US$ 136,131 milhões. Por sua vez, as importações seguem também puxadas pelo setor industrial, compostas primariamente por insumos industriais, com 43,7% (US$ 45,222 milhões) e Bens de Capital, com pouco mais de 34% (US$ 35,229 milhões). No mesmo período do ano passado, as duas categorias representavam quase 46% (US$ 45,239 milhões) e quase 36% (US$ 35,218 milhões), respectivamente. Os bens de consumo representaram pouco mais de um quinto das importações, com 21,40%, em um total de US$ 22,110 milhões, sendo US$ 21,107 em bens não duráveis e US$ 1,002 milhão em bens duráveis. No mesmo período de 2017, estes produtos representavam 17,55% das importações, em um total de US$ 17,267 milhões, sendo US$ 16,839 milhões em bens não duráveis e US$ 428 mil em bens duráveis. Os EUA seguem como o principal cliente de Jaraguá do Sul, responsável por 23,67% das exportações do município, com US$ 45 milhões, aumentando sua representação na balança - no mesmo período de 2017, exportações para os EUA eram 21,72%, em um total de US$ 37,6 milhões. Outros mercados notáveis são Alemanha, com 8,35%, Argentina, com 7,31%, Bélgica, com 5,22% e África do Sul, com 5,09%.

Estado segue negativo

Passados quatro meses, o saldo da balança comercial da Santa Catarina segue negativo: o déficit para o mês de abril foi de US$ 524,308 milhões, enquanto o acumulado do ano já soma US$ 2,236 bilhões. Este déficit é 97,8% maior do que o do mesmo período em 2017, de US$ 1,130 bilhão. O mês de abril contou com US$ 750,116 milhões em exportações, um crescimento de 9% em comparação com US$ 688,098 milhões de abril passado. Já as importações subiram 3,13% de março para abril, passando de US$ 1,235 bilhão para US$ 1,274 bilhão. Em abril de  2017, foram US$ 927,9 milhões em importações no Estado - uma diferença de 37,3%. Olhando apenas para exportações, a variação entre os dois períodos é positiva: o acumulado do primeiro quadrimestre de 2018, de US$ 2,719 bilhões é 3,27% maior do que o de 2017, de US$ 2,633 bilhões. No entanto, as importações registraram no período um crescimento de 31,69%, de US$ 3,763 bilhões para US$ 4,954 bilhões.

União tem queda no saldo

O país como um todo teve uma alta de 12,2% nas exportações, na comparação entre abril de 2018 e abril de 2017, passando de US$ 17,679 bilhões para US$ 19,835 bilhões. Em contrapartida, as importações subiram 28,7%, de US$ 10,716 bilhões para US$ 13,790 bilhões, deixando o Brasil com um saldo de US$ 6,045 bilhões - resultado 13,18% inferior ao registrado no mesmo mês do ano passado, de US$ 6,943 bilhões. No acumulado dos quatro meses, o saldo foi 4,83% inferior ao mesmo período no ano passado: de US$ 21,364 bilhões, o superávit da balança caiu para US$ 20,332 bilhões. Como com o aumento no déficit catarinense, a variação foi causada pelo aumento nas importações, que foi mais intenso do que a variação das exportações: enquanto o país enviou ao exterior 9,4% a mais em bens e produtos, passando de US$ 68,1 bilhões para US$ 74,53 bilhões, o valor em mercadorias que entraram no país aumentou em 15,92%, passando de US$ 46,765 bilhões para US$ 54,210 bilhões.

Na região

Guaramirim manteve o saldo negativo, e a balança comercial do município acumula déficit de US$ 11,224 milhões no ano - só em abril, o déficit ficou em US$ 2,017 milhões. As exportações de abril ficaram em US$ 841,854,  enquanto as importações somaram US$ 2,859 milhões. Na comparação com o primeiro quadrimestre do ano anterior, as exportações subiram 124,69%, enquanto as importações cresceram 53,21%. Em Corupá, a balança segue sem registro de importações, enquanto as exportações registram alta de 46,66% em comparação com abril do ano passado, passando de US$ 106,718 para US$ 156,509. Ao todo, o município soma US$ 475,942 em exportações no ano. Com US$ 163 mil em importações ao longo de ano e US$ 107 mil no mês de abril, Massaranduba segue com saldo positivo de US$ 1,094 milhão no ano. Abril foi o segundo mês a registrar importações pelo município, e fechou com US$ 200,195 em exportações, o pior resultado dentre os quatro meses do ano. Schroeder segue com uma queda de 8,57% nas exportações em comparação com o mesmo período de 2017, passando de US$ 856,632 para US$ 783,191, apesar do crescimento de 194,31% quando a comparação se limita aos meses de abril, passando de US$ 128,570 para US$ 378,390. Com importações acumuladas de US$ 2,344 milhões, o município segue com déficit de US$ 1,561 milhão, apesar do saldo positivo de US$ 121 mil em abril.

BALANÇA COMERCIAL

Jaraguá do Sul

  • IMPORTAÇÃO - US$ 103,311 milhões
  • EXPORTAÇÃO - US$ 190,36 milhões
  • SALDO - US$ 87,048 milhões

Guaramirim

  • IMPORTAÇÃO - US$ 14,774 milhões
  • EXPORTAÇÃO - US$ 3,549 milhões
  • SALDO - US$ 11,224 milhões

 Schroeder

  • IMPORTAÇÃO - US$ 2,344 milhões
  • EXPORTAÇÃO - US$ 783,191
  • SALDO - US$ -1,561 milhão

Massaranduba

  • IMPORTAÇÃO - US$ 163,031
  • EXPORTAÇÃO - US$ 1,257 milhão
  • SALDO - US$ 1,094 milhão

Corupá

  • IMPORTAÇÃO - US$ 0
  • EXPORTAÇÃO - US$ 475,942
  • SALDO - US$ 475,942

Santa Catarina

  • IMPORTAÇÃO - US$ 4,954 bilhões
  • EXPORTAÇÃO - US$ 2,719 bilhões
  • SALDO - US$ - 2,236 bilhões

Brasil

  • IMPORTAÇÃO - US$ 54,210 bilhões
  • EXPORTAÇÃO - US$ 74,53 bilhões
  • SALDO - US$ 20,332 bilhões