Roberto Crema faz palestra na Associação Empresarial de Joinville nesta quinta-feira

Roberto Crema é psicólogo e antropólogo | Foto Divulgação Unipaz Roberto Crema é psicólogo e antropólogo | Foto Divulgação Unipaz

Economia

Por: Windson Prado

quarta-feira, 08:00 - 20/02/2019

Windson Prado

A Acij (Associação Empresarial de Joinville) traz a Joinville o antropólogo e psicólogo Roberto Crema. Nesta quinta-feira, ele vem a cidade para apresentar sua palestra "Mediação - a arte do encontro, conflito e oportunidade". O encontro acontece no Salão Nobre Schultz, às 19 horas.

Crema fará uma abordagem holística acerca das oportunidades nos embates em diversos ambientes profissionais. Na visão do autor, é vasto e complexo o alcance do encontro porque nele está o início, meio e o fim da vida.

“A mediação, uma arte de construir pontes entre barreiras e fronteiras, implica no desenvolvimento da empatia, no desafio do diálogo aberto e no aprendizado”, explica.

Para Crema, o conflito pode ser transmutado em aprendizagem, evolução e trazer de volta a harmonia e a sinergia saudável e eficaz de um encontro.

A palestra "Mediação - a arte do encontro, conflito e oportunidade" tem investimento de R$ 30 para associados e R$ 50 para não associados. Mais informações em capacitacao@acij.com.br e www.acij.com.br/agenda. A Universidade Internacional da Paz é parceira deste evento.

Novo livro

O Poder do Encontro é o tema do último livro lançado por Roberto Crema. Ele apresenta ao leitor a importância de integrar e conectar visões, conhecimentos,  sabedorias para o desenvolvimento de um estado no ser humano que o autor denomina como “consciência da inteireza”.

Roberto Crema ilustra como isto é possível ao narrar uma sequência de encontros com as diversas linhas da psicologia e, em especial, com alguns mestres e seus conhecimentos notáveis, pelas suas contribuições para o desenvolvimento humano e reflete como cada uma delas cumpre uma etapa da arte de cuidar do ser.

Ele defende uma visão de mundo transdisciplinar, ecológica e integradora, considerando diferentes níveis de realidades. Para isso propõe um diálogo e um entrelaçamento entre filosofia, arte, ciência e tradições espirituais, fundado na abordagem holística, característica estruturadora de toda a obra.

*Windson Prado com informações de assessoria de imprensa

Quer receber as notícias no WhatsApp?

×