A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) lançou em 2020 um total de 21 novas tecnologias e gerou um retorno de R$ 6,92 bilhões para a a sociedade catarinense - R$ 6,92 para cada real investido. Os dados constam do balanço social do órgão, avaliando o conjunto de ações da Epagri.

No ano, foram realizados 340 projetos de pesquisas e 105 mil atendimentos para propriedades rurais. O retorno de R$ 6,9 bilhões leva em conta impactos econômicos de aumento de produtividade, redução de custos, expansão de novas áreas de cultivo, agregação de valor, impactos sociais e ambientais de cada tecnologia da empresa.

A Empresa entregou à sociedade três cultivares – um de arroz irrigado, um de cebola e um de azevém anual (pastagem) –, uma linhagem de tilápia GIFT, seis softwares, três equipamentos, seis novas práticas e dois mapeamentos.

Com investimentos do Estado e recursos captados junto às fontes financiadoras, a Epagri executou 340 projetos de pesquisa no ano. Os resultados das pesquisas científicas foram traduzidos em conhecimento para o meio rural, gerando 690 publicações técnico-científicas.

Em 2020, a Epagri ampliou suas parcerias. A Empresa efetivou 90 instrumentos jurídicos de pesquisa, desenvolvimento e inovação: 54% com a iniciativa privada, 26% com instituições de ensino, 13% com instituições públicas e 7% com instituições internacionais. Foram negociados 65 contratos de parceria em pesquisa e desenvolvimento e 19 licenciamentos no ano.

A Epagri atua também na facilitação do crédito rural. No ano passado, foram 6 mil beneficiados em 292 municípios, com emissão de mais de 19 mil declarações de aptidão ao Pronaf (DAPs) no Estado.