Necessário para a contenção do avanço do coronavírus, o isolamento social impactou severamente muitos setores da economia.

Dentre eles, o de eventos, em todo o país.

O assunto foi discutido na Tribuna Livre do Legislativo de Criciúma nesta terça-feira.

Em proposição do vereador Ademir Honorato, as empresárias Graziela Trombin e Nadia Trombin falaram das dificuldades do setor.

Representando os promotores de eventos, donos de casas de festa, buffets infantis e representantes, direta e indiretamente envolvidos no setor, as empresárias contaram que, em Criciúma, algumas empresas chegam a deixar de realizar 20 eventos por dia por conta da pandemia.

“O setor tem sentido muito e muito desemprego tem sido gerado. Na minha empresa, os eventos de junho, julho e agosto já foram cancelados”, lamentou.

Segundo as empresárias, o setor pede o retorno dos eventos com, ao menos, 50% da capacidade.

“A sensação é de que não temos controle, não sabemos quando isso tudo vai acabar. Se houver alguma liberação agora, eventos adiante podem ser planejados para daqui alguns meses, ao menos”, completou.

O setor, conforme Graziela, tem se preparado para um possível retorno.

Segundo ela, existe a possibilidade de reabrir eventos com condições seguras para a não disseminação do vírus.

“Iremos adotar todas as determinações de saúde pública, como a medição de temperaturas, disponibilidade de álcool gel e tapetes higienizadores. Cada empresa teria suas responsabilidades dentro de algo maior que é um evento”, pontuou.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul