“Renovação com continuidade” marca transição de diretorias da Acijs

Foto: Rodrigo Arsego

Por: Pedro Leal

25/03/2024 - 14:03 - Atualizada em: 25/03/2024 - 14:53

A arquiteta e urbanista Caroline Obenaus Cani assume a presidência em substituição a Ana Clara Franzner Chiodini, que passa a fazer parte do Conselho Superior formado por ex-presidentes da entidade.

A transição ocorrerá em solenidade no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul (Cejas), às 19 horas. Além da diretoria formada por 10 nomes, também vão ser empossados os líderes dos 20 Núcleos Empresariais que representam segmentos produtivos do município.

Caroline Obenaus Cani é a quarta mulher a liderar a entidade desde que a Acijs foi fundada, em 1938, com o objetivo de representar o setor empresarial de Jaraguá do Sul. “É muito gratificante participar de uma entidade com a força de representatividade da Acijs”, diz Caroline, que na gestão atual e na anterior, por 4 anos ocupou a vice-presidência da Acijs, atuando em uma das mais ativas pastas da diretoria, com ações de relacionamento direto com a comunidade, área em que a Associação Empresarial mantém um histórico de efetiva participação.

A mudança de diretoria mantém um histórico da Acijs de valorizar lideranças jovens e de sequência nas diretrizes formuladas nos pilares são eixos da atuação da entidade. A “renovação com continuidade”, que marca a transição de gestão, simboliza para a nova presidente a oportunidade de fortalecer os valores do associativismo empresarial de Jaraguá do Sul, em sintonia com os anseios da população, buscando um ambiente favorável de negócios, bem-estar e qualidade de vida à população.

“Já são mais de 85 anos de um projeto idealizado por empresários comprometidos com o desenvolvimento da nossa cidade e região, que se fortalece graças a visão de diretorias que se renovam ao longo do tempo, sempre atuando em sinergia com o poder público e com outros setores organizados da sociedade civil. A nova gestão buscará evoluir de forma dinâmica e sempre conectada com os objetivos que acompanham a Acijs”, argumenta Caroline Cani.

O legado de diretorias passadas, opina a presidente eleita, motivam a gestão que assume no sentido de focar os mesmos propósitos de defesa de pautas estratégicas que buscam melhor infraestrutura logística e de mobilidade, permitindo às empresas continuarem crescendo de forma equilibrada para a geração de emprego e renda, ao mesmo tempo em que se tem melhores condições em áreas como saúde, educação, segurança pública, entre outros setores da comunidade.

“Também vamos atuar para que o voluntariado continue fortalecido, com o engajamento de toda a sociedade neste trabalho tão importante para a área social”, afirma.

Outro olhar importante da nova gestão será em direção ao futuro, onde a Acijs já atua em convergência com outras representações da comunidade.

“Jaraguá do Sul vive um momento especial em que a cidade e região se voltam cada vez mais para a inovação com sustentabilidade, com um turismo, comércio e serviços que devem ser cada vez mais fortes, ao lado de indústrias competitivas apoiadas na tecnologia. Este conjunto vai assegurar que o crescimento da cidade ocorra de forma homogênea, é um desafio e tarefa de todos”, reitera Caroline.

O apoio ao empreendedorismo também é defendido pela nova presidente, permitindo que a região continue sendo um local de fomento a novos negócios e na sustentabilidade de projetos já existentes.

“A Acijs continuará sendo a grande impulsionadora deste projeto, é uma ação coletiva com os demais segmentos organizados, apoiando associados e os novos empreendimentos. Queremos continuar contribuindo com os empreendedores para que tenham as melhores oportunidades de desenvolvimento. Programas de educação voltados à melhoria da gestão, com calendários de eventos direcionados ao empreendedorismo ou debatendo temas de interesse da classe empresarial. É assim que a Acijs contribui e continuará atuando para a construção da Jaraguá do futuro”.

Período de desafios e realizações, diz Ana Clara, sobre gestão que se encerra

Os dois anos em que esteve à frente da diretoria, diz Ana Clara Franzner Chiodini foram desafiadores e de muito trabalho, mas realizadores e de avanço para a entidade.

“A Acijs buscou, neste período, ir ainda mais ao encontro dos seus associados e das empresas, e como gerar ainda mais valor aos nossos principais ativos. Implementamos novas formas de relacionamento para dar apoio com iniciativas como o programa de educação, com as trilhas de conhecimento e outras soluções para dar ainda mais impulso aos negócios”.

Ela diz que foi também um período em que a entidade buscou estreitar ainda mais a parceria com outros setores da sociedade civil e com o poder público na atenção a demandas são de interesse da classe empresarial e da comunidade, entendendo que é importante criarmos um ambiente favorável de negócios, mas também se preocupando com bem-estar e qualidade de vida na comunidade.

Ana Clara assinala que a Acijs cumpriu na gestão o seu propósito e manteve a sua missão institucional de representar o setor produtivo, ser impulsionadora do desenvolvimento da cidade e região, do voluntariado na comunidade e na construção de um futuro melhor.

“Nossa mensagem, de que Juntos podemos avançar muito mais em prol da Jaraguá do Sul que todos queremos, tem esse propósito que se mostra muito verdadeiro”.

Ana Clara destaca, ainda, o comprometimento da classe empresarial em questões cruciais para o desenvolvimento regional. “Com o fim da gestão ficou muito claro que é preciso continuar buscando soluções que atendam às nossas demandas e necessidades. Pleitos para a infraestrutura em todas as suas necessidades, seja para a logística e a mobilidade, na oferta de energia para a região, na segurança pública, educação e saúde, que precisam ter um foco cada vez mais voltado para o crescimento da cidade e da região”.

A Acijs atuou fortemente nestas frentes, reitera, e, mais do que simplesmente cobrando e organizando agendas com as autoridades, sendo parceria de toda a sociedade civil e das forças políticas para encontrar sempre o melhor caminho nestas questões.

“Avançamos bastante neste sentido, em projetos como a duplicação da BR-280, ou ainda em outras obras estruturantes na região, mas é preciso que este esforço seja ainda mais acentuado. Isto vai exigir também um entendimento mais pleno dos nossos representantes do poder público para que possamos ser mais enfáticos na cobrança por investimentos em uma região que contribui bastante para a economia de Santa Catarina e do Brasil. É o olhar para o futuro e o planejamento de cidade, que se torna mais relevante com o crescimento acentuado”, afirma.

Pensar o futuro, agindo no presente, tem sido foco da atuação da entidade, observa a presidente Ana Clara, que passa também a representar a região na nova diretoria da Facisc – Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina, na pasta de articulação estratégica. No âmbito local, ela lembra que a ACIJS mantém uma pauta muito próxima com a Prefeitura no sentido de buscar o crescimento com sustentabilidade, valorizando uma matriz econômica tradicional e na busca por uma matriz econômica mais inovadora que traga novos eixos para a economia, como a inovação, o turismo e a economia criativa.

“Estes novos modelos são cada vez mais necessários para que a cidade e a região atinjam todo o potencial que podem oferecer a outros segmentos, ao mesmo tempo apoiando a indústria, o comércio e serviços, setores tradicionais para a região. Neste sentido, a ACIJS participa do Comitê de Desenvolvimento, atua em ambientes que tratam destes temas, como é o Centro de Inovação, através no Pacto Regional, da participação no Conselho do Novale, e outras instâncias. O papel da ACIJS seguirá sendo o de atuar como indutora deste desenvolvimento, ser parceria do poder público e ser comprometida cada vez mais com a classe empresarial com o futuro da nossa cidade e da nossa região, alinhado ao propósito de criar conhecimentos e conexões que potencializam o ecossistema empresarial de Jaraguá do Sul”.