Relator da proposta do governo federal para a liberação do saque de parte do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) na Câmara, o deputado federal Hugo Motta (PRB-PB) quer fazer alterações na proposta.

Motta quer alterar o texto da medida para permitir o saque do valor total do FGTS para os trabalhadores que recebem salário mínimo. “É uma maneira de colocar mais dinheiro na mão de quem está mais precisando e, de certa forma, incentivar um pouco mais a economia”, disse o deputado.

Outra proposta do parlamentar é acabar com a multa adicional de 10% em caso de demissão. A multa de 40% em cima do valor do FGTS, também paga pelas empresas, permaneceria.

“Esses 10% são destinados ao fundo, ou seja, não vão para o trabalhador. É uma carga a mais para quem emprega. O objetivo é também para geração de emprego e renda”, ressaltou o relator. Para ele, reter dinheiro nas empresas ajudaria a impulsionar o mercado de trabalho.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger