A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) abriu às empresas interessadas em vender produtos derivados de Cannabis a opção de fazer os pedidos de registro inteiramente por meio digital.

Dessa maneira, fica dispensado o protocolo presencial do pedido, informou a Anvisa. Segundo a agência, a medida reforça o compromisso “em proteger a saúde das empresas e dos colaboradores da instituição frente à pandemia de coronavírus”.

Aprovada em dezembro do ano passado, a resolução da Anvisa regulamenta a fabricação, a importação e a comercialização de produtos derivados da Cannabis para fins medicinais. A íntegra está disponível no site do órgão.

Cannabis é o gênero ao qual pertencem as plantas de maconha, C sativa, C. ruredalis e C. indica.

Os produtos à base da substância poderão ser vendidos somente em farmácias sem manipulação. Para a compra, o paciente deverá ter uma receita exclusiva fornecida por um médico.

Os produtos devem ter no máximo 0,2% de teor de THC, um dos princípios ativos da maconha.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul