Há três semanas, a Petrobras anunciou uma queda de 5,58% no preço do gás de cozinha (GLP) para as distribuidoras. No entanto, até o momento, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a redução no valor do botijão de 13Kg não chegou ao bolso do brasileiro.

As informações são da CNN.

De acordo com o último boletim de preços divulgado pela ANP, o preço médio do gás de cozinha foi verificado em R$ 113,50, no Brasil.

O economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Alberto Ajzental fez uma projeção de que a redução apresentada pela Petrobras pouparia de R$ 3 a R$ 6,50 no bolso do consumidor, em relação ao que estava sendo pago nos últimos meses. Mas, de acordo com ele, a diminuição do preço não deve ocorrer por conta da competição apresentada pela indústria.

No dia 11 de março, a Petrobras havia anunciado um aumento de cerca de R$ 8 no preço do gás de cozinha para as distribuidoras, passando de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg.

Na semana seguinte, o levantamento de preços da ANP verificou um aumento de mais de R$ 10 no valor médio do botijão no país. Segundo dados da agência, na semana de 6 a 12 de março, o custo médio do GLP era de R$ 102,41. Após o reajuste, na semana de 13 a 19 de março, passou para R$ 112,54.