Para uma boa ideia virar negócio, não basta que ela seja atrativa, é preciso ter os recursos e o conhecimento necessários para tirá-la do papel. Este ano, quatro grupos de empreendedores jaraguaenses terão a oportunidade de transformar seus projetos em negócios de sucesso, com apoio de quem entende do assunto. Eles integram a lista dos 100 projetos contemplados pelo programa Sinapse da Inovação, iniciativa que visa identificar e apoiar a criação de empresas inovadoras em Santa Catarina. Desde 2008, quando foi criado, o programa beneficiou 22 projetos de Jaraguá do Sul, segundo levantamento da JaraguáTec, aceleradora de empresas que coordena a iniciativa na região Norte. Das 18 empresas criadas entre a primeira e quarta edição do programa, 14 ainda estão ativas no mercado (78%). Já os quatro projetos da edição atual têm até o dia seis de junho para constituir empresa. Em toda a região Norte, 74 ideias receberam os recursos do programa durante suas cinco edições. “Investimentos em tecnologias de ponta têm como objetivo fortalecer a cultura do empreendedorismo diferenciado. Além disso, trata-se do desafio de potencializar a criatividade nas universidades e centros de pesquisa. Podemos dizer que Jaraguá do Sul possui capacidade de se transformar em um pólo de inovação, principalmente em razão das iniciativas que estão sendo implementadas por várias instituições que atuam na área de tecnologia”, avalia o diretor executivo da JaraguaTec, Victor Danich. Conheça um pouco mais sobre os quatro projetos aprovados de Jaraguá nesta edição do Sinapse da Inovação. Aplicativo transforma celular em controle para games Imagine um aplicativo capaz de transformar o seu smartphone em um controle multifuncional para jogos de computador. O profissional da computação Rafael da Veiga Cabral, de 33 anos, não só imaginou, como colocou em prática a ideia que deve despertar o interesse dos apaixonados por games. Disponível para aparelhos Android, o aplicativo MAXJoypad simula um controle utilizando wi-fi e pode ser utilizado, simultaneamente, como mouse, teclado e gamepad. “O mais inovador é a possibilidade de gravar ações de jogos, que são as sequências de comandos utilizadas pelos jogadores”, comenta Cabral. Com os recursos do Sinapse, a ideia é ampliar a ferramenta e criar novos atrativos para os jogadores. Nos planos está a expansão para outras plataformas, como smart TVs e vídeo games, e o desenvolvimento de versões para IOS e Windows Phone. “Além disso, quero aproveitar o programa para focar no desenvolvimento do negócio, de forma que eu conheça melhor meu mercado e atinja o público almejado”, diz o empreendedor. A versão básica do MAXJoypad é gratuita, mas é possível realizar compras dentro do aplicativo para funções avançadas. Plataforma gerencia experiências coletivas Reunir pessoas e compartilhar experiências. É este o objetivo da plataforma online “Quem vai?”, que começou a ser desenvolvida no ano passado. A ferramenta permite a criação de eventos com um sistema parecido ao do financiamento coletivo, em que cada envolvido paga um valor para participar. “Basicamente, você escolhe o mínimo de pessoas para participar e quando todas elas confirmarem, é cobrado o valor no cartão de crédito. Se o número mínimo não for atingido, o evento é cancelado e ninguém paga”, resume o engenheiro eletricista Kirk Douglas Bardini, de 26 anos. A ideia surge para trazer mais segurança na hora de combinar um evento. O lançamento está previsto para junho, quando a ferramenta será disponibilizada em formato básico. “Num segundo momento queremos montar um market place de experiências coletivas. Vamos reunir fornecedores de serviços para que os usuários possam também organizar suas experiências de forma prática”, conta Bardin. site Todo mundo junto - em

O engenheiro Kirk Douglas trabalha no projeto com outros três profissionais

Gestão eficiente de ferramentas evita desperdício na indústria Na indústria, otimizar recursos e reduzir perdas são premissas fundamentais. Quatro profissionais das áreas de engenharia, design e tecnologia da informação criaram o CTMI (Cutting Tool Management by Image, ou Ferramenta de Gestão de Corte por Imagem, em tradução livre), um sistema de gerenciamento e organização de ferramentas de corte de usinagem. Com ele, as empresas do setor poderão estimar a vida útil de uma ferramenta de maneira mais assertiva, reduzir a quantidade de preparações e evitar gastos desnecessários. “A otimização de recursos torna as empresas mais competitivas. Isso ajuda em muito a comunidade, principalmente no cenário econômico atual, pois uma melhor utilização de recursos pode significar a garantia de emprego. Também existe o aspecto ambiental, pois nosso produto proporcionará uma redução de resíduos”, explica o engenheiro mecânico, Bruno Emílio Lamb, de 24 anos. Solução auxilia na assistência aos idosos Foi a demanda do Lar das Flores por um sistema de monitoramento mais eficiente que instigou a criação do Watch4care, uma ferramenta de apoio domiciliar que tem como objetivo dar mais comodidade e segurança tanto para usuários em situação de fragilidade, quanto para seus familiares e cuidadores. O projeto nasceu em 2014, dentro da aceleradora de empresas JaraguáTec, e reúne uma equipe de cinco profissionais. “A solução por nós proposta foi o desenvolvimento de um relógio composto por um botão que pode ser pressionado quando necessário. Além do botão, o relógio é composto também por sensores (capazes de identificar quedas) e sistemas de comunicação (para enviarem uma solicitação de auxílio). Desta forma, estas pessoas passam a dispor de uma resposta rápida em qualquer situação de urgência, insegurança ou solidão”, explica o doutor em engenharia da informática, Robson Costa, de 36 anos.