Criado para incentivar a agricultura familiar de Jaraguá do Sul, desde o ano passado o Projeto Cinturão Verde vem promovendo a produção de hortifrutigranjeiros para garantir a sustentabilidade no campo e abastecer o mercado local. E além da agricultura convencional, a iniciativa está dando passos para estimular o cultivo orgânico.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Rural e Abastecimento, Daniel Peach, o projeto está delineado em três etapas.

A primeira, em 2018, foi a parte de estudos, onde os agricultores participaram de uma série de cursos na área. Depois, a Prefeitura comprou abrigos protegidos e distribuiu para os participantes.

"Ano passado fizemos a compra de 21 estufas e entregamos aos agricultores. Neste ano, temos mais quatro pedidos", relata Peach.

Agora, eles vão partir para a etapa de comercialização, estabelecendo uma rede de contatos e parcerias.

O secretário explica que, além de melhorar as condições de produção, o projeto quer manter a colheita em Jaraguá do Sul, já que cerca de 90% das hortaliças, legumes e frutas consumidos na cidade vem de fora, estima.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Segundo Peach, a expectativa é que, com suporte, aos poucos os agricultores acabem migrando para a produção orgânica. Um desses interessados é o morador do Garibaldi, Rodrigo Sjoberg, que com 24 anos começou a cultivar pepinos.

Após trabalhar cinco anos como eletricista, em agosto de 2018 Rodrigo decidiu mudar completamente sua vida e partiu para a produção de hortifrúti.

Ele começou plantando cerca de 5 mil pepinos, que já estão sendo colhidos, e atualmente conta com mais de 12 mil pés da hortaliça. Apesar de estar produzindo de forma convencional, ele já pensa em deixar o cultivo mais sustentável e saudável.

"Estamos estudando para fazer a horta orgânica, sem agrotóxico e sem nada", comenta.

Apostas

Vivendo em uma região conhecida pela bananicultura, Rodrigo fugiu da zona de conforto e agora é chamado de “louco” por pessoas da localidade. Mas ele não está contente em produzir apenas pepino: que ir mais longe.

“Quero começar a produzir beterraba e outras hortaliças, seguindo no esquema para vender em vidros de conserva”, relata.

Há duas semanas, uma forte chuva atingiu Jaraguá do Sul e Rodrigo perdeu parte de sua plantação. A situação tem deixado ele com medo de seu esforçado em vão. "Aqui em Garibaldi, qualquer chuvinha faz o rio transbordar", comenta.

Segundo Peach, cerca de 45 agricultores participam do Cinturão Verde. Jaraguá do Sul tem 12 produtores orgânicos e três em fase de certificação.

Guilherme Augusto Klinkoski, 26 anos, iniciou sua participação no programa no fim do ano passado e desde então, mudou sua rotina de produção.

Em 2016, ele aproveitou que vendia peixes e começou a cultivar temperos e folhas para comercializar junto com seu produto principal.

Com ajuda da naturóloga Monique Ortiz, 27 anos, após participar de cursos, os dois resolveram recomeçar do zero e apostaram no crescimento da procura por orgânicos.

“Desde o final do ano estamos fazendo esse planejamento e há três semanas começando a plantar”, enfatiza Monique.

Espaço para os orgânicos

O consumo e venda de produtos às escolas movimenta a agricultura familiar, mas, de acordo com a nutricionista da Prefeitura de Jaraguá do Sul, Tatiane da Rosa, as escolas não contam com nenhum alimento orgânico, apenas as creches tem em sua alimentação a banana branca e banana caturra.

Tatiane diz que ao longo do ano, a Prefeitura adquire 18 mil quilos de banana branca e 34 mil quilos de caturra, comprados junto a Cooperativa.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Ela acredita que o Cinturão Verde trará um incentivo ao consumo de orgânicos, mas ela ressalta que a demanda das escolas é muita alta.

"O que influência é se os agricultores da cidade vão fornecer a quantidade que precisamos, e também a questão do preço de aquisição", ressalta.

O secretário Daniel Peach destaca que a ideia é diversificar mais a compra para as crianças e distribuir mais alimentos do município, mas por questões burocráticas e custos de produção, os agricultores ainda estão buscando mais as técnicas que utilizam agrotóxicos e aditivos químicos.

"A venda orgânica se da mais a varejo ou fazem cestas e entregas semanais em casa", completa.

A ideia do programa Cinturão Verde surgiu em 2017, com a ideia do vereador Marcelindo Gruner. Ele disse que o objetivo principal do projeto é fomentar a produção de hortifrutigranjeiros na zona rural. "A ideia é produzir mais e também fixar os jovens na atividade rural", comenta.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?