O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 1,2% em junho, na comparação com maio, e 10,1% em comparação com junho passado, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas.

Apesar disso, na comparação entre o primeiro e o segundo trimestre do ano, houve um recuo de 0,3%. Comparado ao trimestre do ano passado, no entanto há alta de 12,1%.

“A economia apresentou retração de 0,3% no segundo trimestre comparado ao primeiro, evidenciando que houve certo otimismo com o resultado do primeiro trimestre, mostrando que ainda há um longo caminho para a retomada mais robusta da economia”, disse o coordenador da pesquisa, Claudio Considera.

A alta de 12,1% na comparação do segundo trimestre com o mesmo período do ano passado foi puxada pela formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos, que avançaram 35,2% no período, e pelo consumo das famílias, que cresceu 12,5%.

Também houve alta nas exportações (12,9%), mas de forma mais moderada do que nas importações (36,7%).