Mesmo após a redução do isolamento social no país, com a reabertura da maioria das atividades econômicas, o movimento observado por microempreendedores ainda é consideravelmente menor do que no período pré-pandemia.

É o que mostra uma nova pesquisa da SumUp, instituição financeira que presta serviços de maquininha de cartão para pequenos negócios.

A quarta rodada da pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 16 de novembro, com 1.500 clientes da empresa em todo o país, para entender o impacto da Covid-19 na atual fase da pandemia.

Os números mostram que 58% dos pequenos negócios que estão reabertos dizem que o movimento ainda é inferior ao início do ano. Entre os que mantêm pontos de venda fechados, 90% informam baixo movimento nos negócios.

"Nesse ano, todas as empresas de maneira geral, grandes ou pequenas, tiveram de usar novas tecnologias", nota o presidente da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul, Luís Huffenussler Leigue.

"As micro e pequenas empresas acabam sofrendo mais porque não estão no mesmo compasso das grandes empresas em termos de recursos para implementar essas soluções, embora em relação a tomadas de decisão elas acabem sendo muitas vezes mais ágeis", destaca.

"Estamos tendo uma avalanche de vendas por WhatsApp, por e-commerce, cartão de crédito por aproximação e agora com a ferramenta de pagamento Pix e outras formas de transferências digitais, enfim, que possibilitaram muitas possibilidades de interação com o consumidor e que afetaram a relação presencial como tradicionalmente víamos antes da pandemia", comenta.

Segundo Leigue, o consumidor não deixou de comprar, o dinheiro está circulando, mas a movimentação passou a ocorrer em maior volume nos negócios que contam com plataformas mais ágeis e confiáveis.

"É visível que as empresas com um e-commerce que já estava estruturado e que agiram rápido nas adequações por conta da pandemia, contando com as novas tecnologias, estão tendo um melhor desempenho do que empresas sem esse nível de competitividade", afirma.

Confiança na melhora segue firme

Em seu levantamento, a pesquisa da SumUp mostra que 37% dos donos de pequenos negócios acreditam quem o movimento vai melhorar com a proximidade do natal.

Outros 10% acreditam que o movimento vai aumentar muito e 24% demonstram pessimismo e preveem queda nas vendas.

Outro ponto nessa rodada de pesquisa da SumUp é a consolidação da venda online como uma das principais estratégias de negócios. O setor teve adesão de quase 100% dos empreendedores, que formam a base de clientes da empresa.

Esse movimento de adoção da venda online tem sido progressivo e já foi observado desde o início da pandemia.

"O que se percebe, então, é um cenário complexo de renovação de práticas, talvez não exatamente de mercados, que ainda se mostra sem muita clareza quanto aos desdobramentos porque o primeiro trimestre de 2021 deve apresentar ainda dificuldades", afirma o presidente da Acijs.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul