Os mais de 40 mil funcionários da WEG, Sistema Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina) e Engie Brasil, já podem se inscrever no programa Indústria Solar, parceria entre as instituições, que oferece melhor preço e condições de pagamento a quem tiver interesse em instalar um sistema de geração de energia solar para residências. São dois modelos de projetos que podem render economia de R$ 135 e R$ 225, em média, na conta mensal de energia elétrica. O programa busca incentivar a geração de energia solar e é dividido em duas fases. Na primeira, é voltado aos trabalhadores das instituições parceiras, que terão acesso aos planos de aquisição dos sistemas fotovoltaicos. Já a partir do próximo ano, o programa será aberto também a colaboradores de outros segmentos empresariais de Santa Catarina, assim como às indústrias. Quem tiver interesse poderá se cadastrar pelo site do programa e anexar sua última fatura de energia. Uma equipe especializada vai analisar a viabilidade dos projetos. O primeiro modelo, para telhados com área livre de no mínimo 12 m², custa cerca de R$ 10,4 mil – podendo ser parcelado em até 60 vezes, de R$ 225,64, com uma entrada de R$ 1 mil. Já o segundo modelo, para área livre mínima de 20 m², custa R$ 16,3 mil, também podendo ser parcelado, com uma entrada de R$ 1,6 mil. Além da viabilidade do projeto, será feita análise de crédito dos interessados para quem optar pelo pagamento parcelado. Uma vez aprovado, o projeto elétrico de instalação é desenvolvido e um protocolo é aberto junto à Celesc para a regularização. Após esta etapa, a instalação já pode ser agendada e é providenciada a troca do medidor de energia. “Trata-se de uma iniciativa inédita, que trará muitos benefícios para a nossa indústria, ampliando o uso de energia limpa e oferecendo alternativa de proteção às altas no preço da energia”, afirma o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte. A energia solar tem a vantagem de não gerar impactos ao meio ambiente, sendo uma fonte de energia sem emissão de gases de efeito estufa. Atualmente, o país conta com apenas 17 mil sistemas fotovoltaicos em operação, sendo 1.174 em Santa Catarina. O programa conta com o apoio do Banco de Desenvolvimento da Região Sul (BRDE), Agência de Fomento do Estado (Badesc) e Cooperativa Central de Crédito Urbano (Cecred). Mais informações no site www.programaindustriasolar.com.br.