Parte dos alunos da Escola Municipal Professor Edgar Monteiro Castanheira estão sem aulas de língua portuguesa desde o início do ano letivo. Secretaria de Educação diz que o problema já está sendo resolvido   Pais e alunos da Escola Municipal Professor Edgar Monteiro Castanheira estão preocupados com a falta de professor na unidade de ensino, instalada no bairro Fátima, zona Sul de Joinville. Eles denunciam que apesar de a instituição ser excelente, desde o início do ano letivo, 5 de fevereiro, algumas turmas estão sem aulas de língua portuguesa. O motivo é a falta de professor. A filha da operadora de caixa Luana Bonfante de Melo, 34 anos, é uma das prejudicadas. Ela tem 11 anos e estuda no sexto ano, e diz que sem professor, os colegas acabam ficando em sala de aula e assistindo a filmes em geral. “Isto é um absurdo”, reclama Luana, “língua portuguesa é base do ensino, como podem deixar uma disciplina tão importante sem professor. Fico preocupada porque já se passaram 38 dias do início das aulas e a Secretaria Municipal de Educação não disponibilizou professor para esta escola”, comenta. Luana disse que já conversou a respeito do problema com a direção da escola, com a Secretaria Municipal de Educação e fez denúncia na ouvidoria da prefeitura, mas até agora a situação permanece a mesma. “Esta semana minha filha ficou assistindo ao desenho Zootopia, ao invés de receber o conteúdo programático de língua portuguesa. Toda semana estamos relatando o problema para os órgãos competentes. Sempre recebemos o mesmo discurso, o de que uma nova professora já foi contratada e começa a dar aula na semana que vem. Só que esta semana que vem, nunca chega”, desabafa a mãe de aluno. A situação é enfrentada por pelo menos três turmas da instituição. Uma delas é a da filha da artesã Janaína Batista, 41 anos. “A falta de professor no município atinge toda a cidade. O que acontece, segundo me informaram na Secretaria Municipal de Educação, é que o processo para a contratação de novos professores temporários é muito burocrático. Há 30 dias eu fui lá e me disseram que um novo professor de português já tinha sido contratado, mas até agora, nada dele entrar em sala de aula”, comenta Janaína. “Português é uma disciplina importante, daqui a pouco é época de prova e como fica a questão do conteúdo?”, questiona Janaína, mãe de uma aluna do sexto ano da Escola Edgar Castanheira. “Sem o professor da disciplina as aulas têm sido ‘bem matadas’, às vezes eles ficam só assistindo a filmes, é complicado. A prefeitura tem sido negligente, em minha opinião”, lamenta a artesã que também informou ter tido dificuldades para relatar o caso na ouvidoria da prefeitura. Contraponto | O que diz a Secretaria Municipal de Educação A Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria da Educação, informou que o novo professor substituto de língua portuguesa da Escola Municipal Professor Edgar Monteiro Castanheira já passou por todas as etapas de contratação e deve iniciar as atividades nos próximos dias. A equipe técnico-pedagógica, com profissionais capacitados, atendeu às turmas e ministraram o conteúdo da disciplina durante o período. Atualmente, a Secretaria de Educação possui 2.369 professores do ensino fundamental, sendo que no início do ano letivo foram contratados 139 profissionais para atuarem em sala de aula. Em relação a procura por professores, a maior dificuldade da Secretaria de Educação, no momento são currículos na área de Inglês, Ensino Religioso e Artes.