Para tomar decisões corretas e ter estratégias eficazes, empresários de qualquer segmento precisam ter informações sobre o mercado. Por isso, pesquisas sobre a realidade dos consumidores são essenciais e podem mudar o rumo de um negócio.

Neste universo, uma das coletas de dados mais importantes é a do Índice de Confiança dos Consumidores (ICC) que, a nível nacional, é feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O ICC busca saber a avaliação das pessoas sobre a própria vida financeira no presente, e também a expectativa delas sobre o futuro neste mesmo quesito. Aplicada mensalmente, a pesquisa cria uma linha do tempo valiosa sobre a forma que o mercado brasileiro se comporta mês a mês.

Buscando contribuir com a realidade empresarial do Vale do Itajaí, a rede OCP News está fazendo a coleta de dados de ICC a nível local usando os mesmos critérios da FGV.

Critérios de pesquisa

Usando como base os números relacionados às expectativas do futuro e análise da situação atual, na opinião dos respondentes da pesquisa, é feito um cálculo para retirar uma média, e é esta média chama-se “Índice de Confiança do Consumidor” (ICC). Para saber o nível de confiança, esta média é comparada a uma escala padrão de ICC.

Veja a tabela:

Tabela padrão de ICC. Arte: Anderson Ruda | OCP News

ICC de agosto e setembro

No mês de agosto, a tendência de melhora no ICC se confirmou e neste mês houve um aumento superior a 10 na confiança dos consumidores locais, alcançando 88,5. Contudo, apesar de o cenário ser promissor, ainda não houve uma mudança na categoria. Sendo assim: os consumidores de Jaraguá do Sul e região permanecem na categoria "pouco confiantes". Em setembro, o ICC alcançou 103,1 pontos (+14,4), alcançando a marca de "confiantes".

Gráfico: Anderson Ruda | OCP StudioWilson Eduardo Rebello comenta que é natural que o índice esteja dentro desta categoria já que a nível nacional ele não têm alcançado níveis muito altos faz certo tempo. Contudo, Rebello salienta ao fato que, em agosto, o ICC de Jaraguá do Sul e região superou a média nacional e que existe uma tendência para que isto continue se repetindo.

"Em agosto de 2020 estamos 8 pontos acima do número nacional. É possível que em 2020 recuperemos mais alguns pontos, chegando muito próximo ou até passando dos 100 pontos. Além disso, é importante lembrar que muitas vez", comenta o pesquisador.

Além disso, Wilson explica que o fato de o ICC ser uma média entre expectativa e análise da situação atual contribui muito para que os números fiquem mais baixos.

"Apesar de as expectativas muitas vezes aumentarem significativamente, a avaliação dos respondentes sobre a situação atual nem sempre é vista com bons olhos. Juntando os dois, o número final fica menor também", explica.

Para manter a série histórica, a coleta de dados de setembro já está acontecendo e, mesmo com as incertezas, a expectativa é de que o ICC continue aumentando até o final do ano.

“Ainda estamos em um período de incertezas, mas se as curvas de contágio e mortes continuarem a cair e as restrições forem sendo abrandadas, podemos ter uma recuperação considerável ainda em 2020”, finaliza o pesquisador.

Em setembro, quase todos os setores da economia já retomaram as atividades. Por este motivo, a avaliação da economia local teve um aumento de 14 pontos, alcançando a avaliação da situação financeira atual dos respondentes (93,5 pontos).

Responda a pesquisa de ICC de setembro: