Fortalecer o associativismo e organizar a atividade produtiva por segmentos de atividades têm sido uma missão permanente dos núcleos setoriais ligados à Acijs e à Apevi, possibilitando aos empresários o fortalecimento de novos negócios e o surgimento de lideranças por meio da troca de ideias e da busca de soluções a problemas comuns do dia a dia das empresas participantes. O vice-presidente de Núcleos Setoriais, Tiago Coelho, diz que o bom resultado que a iniciativa vem alcançando pode ser medido por alguns indicadores, como a realização de 158 eventos de fevereiro a maio deste ano, que envolveram 11.237 pessoas. Estes eventos incluem reuniões com nucleados, palestras, visitas técnicas, workshops e outras atividades voltadas à melhoria da gestão, à troca de informações e na resolução de problemas comuns às atividades das empresas em seus segmentos. "Os núcleos setoriais trazem oxigênio à entidade, estimulando novos líderes para a representação empresarial e contribuindo para melhorar as boas práticas de gestão", destaca Tiago. Jaraguá do Sul está integrada ao modelo de núcleos desde que a experiência chegou a Santa Catarina, a partir de 2003, quando foi estabelecida parceria entre a Fundação Empreender, associações comerciais e industriais e a Câmara de Artes e Ofícios de Munique e Alta Baviera, Alemanha, transferindo para alguns municípios do Estado a tecnologia para o desenvolvimento das empresas de pequeno porte. Hoje, Acijs e Apevi contam com 16 núcleos, que integram empreendedores de segmentos, como os de agências de comunicação, automecânicas, concessionárias de veículos, farmácias de manipulação, gestão e qualidade, hospitalidade e gastronomia, inovação, jovens empreendedores, metalmecânica, mulheres empreendedoras, panificação e confeitaria, postos de combustíveis, segurança e saúde do trabalhador, sustentabilidade corporativa, terraplenagem e de transportadoras, totalizando mais de 240 empresas envolvidas nas ações. Conforme Tiago Coelho, atualmente os núcleos passam por um programa de realinhamento com o objetivo de ampliar ainda mais o alcance da entidade junto ao setor produtivo. "É uma articulação sempre necessária para que as empresas se fortaleçam e obtenham ganhos nos seus mercados", explica, citando iniciativas como a captação de recursos para projetos que movimentam a cadeia produtiva, na qualificação profissional, melhor desempenho financeiro com a racionalização de custos, e aumento de faturamento com a a realização de eventos. Nos últimos meses, as atividades envolvendo os núcleos já resultaram num incremento de mais de R$ 4 milhões para a economia nos segmentos onde há empresas ligadas aos núcleos. O vice-presidente da Acijs explica que dentre as metas propostas com as ações de planejamento colocadas pela diretoria para os núcleos estão objetivos como o incremento de núcleos nas áreas de saúde e de facções, setores que se sobressaem na economia regional, a revitalização de segmentos como o de metalmecânica, além da mobilização de empreendimentos voltados à inovação. Parcerias estratégicas com entidades como a Acate – Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia estão sendo alinhavadas com o objetivo de agregar outras experiências de colaboração aos nucleados. Para dar visibilidade aos núcleos, a Acijs realizará em agosto evento que apresentará cases de sucesso, e o compartilhamento de informações para a melhoria da competitividade dos vários segmentos produtivos. *Com informações e foto da assessoria de imprensa