Nota de R$ 200: o que aconteceu com a cédula lançada na pandemia?

Foto: Reprodução/Banco Central

Por: Elisângela Pezzutti

19/06/2023 - 10:06 - Atualizada em: 19/06/2023 - 10:52

Em circulação há quase três anos, a nota de R$ 200 continua sendo a menos vista no Brasil, ficando atrás até mesmo da nota de R$ 1, que deixou de ser emitida há 18 anos. Atualmente, um entrave jurídico tenta definir o futuro da cédula que carrega a imagem do lobo-guará.

A nota está sendo alvo de uma ação civil pública desde o seu lançamento em 2020. Com o mesmo tamanho físico da nota de R$ 20, a cédula foi criticada por associações que defendem os direitos de pessoas com deficiências visuais, já que os diferentes tamanhos para cada valor permitem que pessoas que não enxergam possam diferenciar as cédulas.

For este motivo, a Organização Nacional de Cegos do Brasil acionou a Defensoria Pública da União, que moveu o processo contra o Banco Central.

De acordo com o BC, a produção fora do padrão adotado, que determina cédulas maiores para valores mais altos, ocorreu para não ocupar a linha de produção, interrompendo a sua fabricação para dar lugar à nova cédula.

O Banco Central argumenta, ainda, que deficientes visuais podem identificar e diferenciar a nova cédula por meio de uma marca tátil em alto relevo que todas as notas de real possuem. No caso da cédula de R$ 200, a marca tátil é representada por três linhas inclinadas, enquanto a de R$ 20 possui duas, tudo em alto relevo.

Para facilitar identificação por pessoas com deficiências visuais as cédulas têm tamanhos diferentes, porém a nota de R$ 200 tem o mesmo tamanho da de R$ 20 | Foto: Divulgação/Banco Central

Cédulas idênticas

No entanto, a Defensoria Pública destaca que, com o tempo, o alto relevo sofre desgaste, deixando a cédula “idêntica” à de R$ 20 para aqueles que têm deficiência visual severa.

Por isso, o objetivo da ação é que as notas já colocadas em circulação sejam recolhidas e novas sejam emitidas, desta vez no tamanho adequado, facilitando a sua diferenciação.

Poucas notas em circulação

Somente 28,4% das cédulas de R$ 200 produzidas foram colocadas em circulação pelo Banco Central, o que corresponde a 128,1 milhões de cédulas, com valor de R$ 25,6 bilhões. As demais estão guardadas no BC.

Todas elas foram emitidas e entregues ao Banco Central ainda em 2020, no início da pandemia, quando houve o lançamento oficial. Desde então, nenhuma nova nota de R$ 200 foi impressa.

Alvo de falsificação

Apesar de ter pouca circulação, as notas de R$ 200 são o alvo preferido dos falsificadores. De acordo com o Banco Central, até abril deste ano, foram apreendidas 13.609 cédulas falsificadas de R$ 200, somando um total de R$ 2,721 milhões.

Até agora, a cédula do lobo-guará só perde para a nota de R$ 100, que teve 21 mil unidades falsificadas apreendidas no mesmo período.

É possível conferir todos os itens de segurança para verificar a autenticidade da cédula neste site do Banco Central.

*Com informações do Portal Terra

Notícias no celular

Whatsapp