Segundo reportagem publicada pelo jornal El País, a WEG ganha dinheiro hoje com um assunto que virou piada na boca da presidenta Dilma Rousseff. Em evento da Organização das Nações Unidas, a mandatária afirmou que o Brasil precisa desenvolver uma tecnologia capaz de “estocar vento”. Ainda que o deslize semântico tenha se transformado em viral na internet brasileira, o raciocínio da chefe de Estado não estava errado. A multinacional de equipamentos industriais está driblando a crise brasileira com ajuda do vento. Ainda segundo o jornal, a venda de aerogeradores da marca ajudou o segmento de energia a responder por 29% das receitas totais da empresa, ou 700 milhões de reais, tornando-se hoje o segundo maior mercado da companhia. Fica atrás apenas de equipamentos eletroeletrônicos industriais, que equivalem a 53,6% das vendas, ou 1,2 bilhão de reais. A WEG tem apostado na produção de aerogeradores desde 2010, passando a competir com gigantes como a General Electric e a Alstom. O primeiro projeto da área foi entregue em 2014, com a instalação do parque eólico de Ibiapina, no Ceará, onde os ventos favorecem esse setor. Fonte: El País