O ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas participou nesta segunda-feira (30) de uma live organizada pela Associação Empresarial de Joinville (Acij), com a participação de lideranças do setor produtivo, apresentando um relato das ações do governo federal no estado.

O ministro falou sobre investimentos em andamento e sobre as expectativas em relação às áreas de infraestrutura para os próximos anos, especialmente em relação à logística e mobilidade.

Segundo ele, a maior dificuldade do governo é com a falta de recursos, situação que foi agravada com a crise causada pela pandemia e seus reflexos nos orçamentos da união.

O setor, entretanto, é considerado estratégico para que o País volte a se desenvolver com sustentabilidade econômica e melhore seus indicadores de competitividade no cenário mundial.

"Há um estoque de recursos na ordem de 17 trilhões de dólares disponíveis para investimentos e o Brasil precisa atrair projetos importantes para melhorar a produtividade e com isso o seu desempenho global", destaca, reafirmando a importância de medidas tomadas pelo governo federal para que o país ofereça um ambiente seguro à entrada de capital externo. Nesse sentido, uma das apostas é o plano de concessões em vários setores, com a previsão de 100 leilões nos próximos dois anos, 52 deles já em 2021.

A meta do governo com esses leilões é alcançar um volume de captação de R$ 100 bilhões em investimentos privados somente na área de transportes.

O volume pode chegar a R$ 300 bilhões nos próximos anos considerando a infraestrutura em geral, com expectativa de somar R$ 260 bilhões só de investidores privados por meio da concessão de mais de 100 ativos até 2022.

Nos planos de concessão estão inclusos os aeroportos de Joinville e Navegantes, ainda no primeiro trimestre de 2021, e também faz parte do plano a remodelação dos modelos dos portos de São Francisco e Itajaí (que devem ser totalmente entregues à iniciativa privada), o projeto do contorno ferroviário na região de Joinville (R$ 400 milhões) que deve ser retomado, mas com proposta de que a concessionária assuma o investimento dentro da renovação de concessão prevista para 2021.

BR-280 vai exigir esforço de parlamentares em favor da região

Sobre os investimentos que se referem à BR-280, o ministro disse que a questão é de fôlego financeiro, ressaltando a importância de serem mantidos ao menos os recursos já liberados até que as condições de orçamento melhorem.

Para isso ele destacou a importância de mobilização da bancada catarinense, para que os parlamentares priorizem a rodovia por meio de emendas, e com isso a obra não sofra interrupções.

Tarcísio Gomes de Freitas reiterou que o governo está focado na conclusão de obras iniciadas, por isso a rodovia tem sido considerada prioritária, juntamente com a BR-470.

Foi enfático ao dizer que, diante da dificuldade de recursos, o governo vem buscando assegurar a continuidade dos dois projetos por meio de suplementações de recursos, utilizando a Lei de Diretrizes Orçamentárias ou via emendas parlamentares da bancada catarinense.

Dos recursos do caixa do tesouro foi feita uma suplementação de R$ 30 milhões para o orçamento 2021 e a expectativa é de que pelo menos o mesmo montante seja garantido por emendas parlamentares.

O ministro fez um relato dos serviços por trechos

  • No lote 1 da BR-101 ao porto, dos 36 quilômetros está sendo realizada a terraplanagem que só atingiu até 6 quilômetros do total (corresponde a 9% em execução) e iniciado o viaduto no Instituto Federal de Santa Catarina (antigo Colégio Agrícola), com previsão de conclusão no primeiro trimestre de 2021. Em relação ao Canal do Linguado, não há nenhuma expectativa de curto prazo porque as obras dependem da solução ás questões ambientais para se se estude qual a melhor solução quanto ao que será feito em termos de soluções de engenharia.
  • No lote 2 entre a BR-101 e Guaramirim, 52% da terraplanagem e preparação já estão concluídos no trecho de 14 quilômetros e começou a preparação para a construção de nova ponte sobre o rio Piraí, com a meta de entrega de dos primeiros quilômetros duplicados no primeiro trimestre de 2021.
  • No lote 3, entre Guaramirim e Jaraguá está sendo concluído o vazamento do túnel e terminando 4 quilômetros de duplicação, com previsão de entrega até o final do primeiro trimestre de 2021. O ministro disse que pretende via a região para acompanhar a entrega do viaduto.

Otimismo e acompanhamento vigilante, avalia Acijs

O presidente da Acijs e do Centro Empresarial de Jaraguá do Sul, Luis Hufenüssler Leigue, que acompanhou a live, destaca que em sua fala o ministro vê a obra no mesmo grau de relevância com que a comunidade entende a duplicação da BR-280.

O empresário reforça a importância da região se manter otimista e vigilante quanto aos desdobramentos da obra de duplicação da rodovia na sua integralidade, desde o porto de São Francisco do Sul, principalmente diante da preocupação com a falta de recursos se não houver uma mobilização das bancadas de Santa Catarina no Congresso e de uma força-tarefa com o objetivo de assegurar a sua continuidade.

"O ministro deixou clara a importância desta articulação, de termos uma coalizão política para que tanto a BR-280 quanto a BR-470 recebam recursos que assegurem a celeridade que precisamos, sob pena de continuar recebendo esses recursos a conta-gotas que não resolverão os problemas das duas regiões".

Luis Leigue frisa que o ministro se mostrou assertivo quanto à abertura de um canal de diálogo, o que gera uma expectativa positiva no envolvimento dos parlamentares em buscar garantias do governo para as obras. "Há ainda um caminho longo, diante das dificuldades estruturais da obra, como na questão do Canal do Linguado, mas as perspectivas são favoráveis para uma solução de resposta a esse importante projeto da região", completa.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul