O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou de cinco encontros no primeiro dia de agenda nas Reuniões Anuais do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial hoje (11) em Washington, Estados Unidos. Entre os temas debatidos, estão inflação mundial, segurança alimentar, energia e combate à pobreza.

O dia começou com uma reunião com ministros de Finanças e da Agricultura dos países do G20, o grupo das 20 maiores economias do planeta. Segundo o ministério, Paulo Guedes falou sobre o papel do Brasil na garantia da segurança alimentar do planeta e disse que o Brasil está conseguindo enfrentar o desordenamento das cadeias produtivas de alimentação.

Para o ministro, os outros países têm enxergado o Brasil como ator importante na economia mundial pós-pandemia. Na avaliação de Guedes, o país conseguiu enfrentar a crise sanitária e combater a pobreza por meio do auxílio emergencial, sem comprometer as regras de responsabilidade fiscal. Segundo ele, as reformas estruturantes e o estímulo aos investimentos privados possibilitam a retomada da economia brasileira.

México

No segundo compromisso do dia, Guedes participou de reunião bilateral com o ministro de Finanças do México, Rogelio Ramírez. Na ocasião, afirmou que Brasil e México enfrentaram os efeitos da pandemia com disciplina fiscal e monetária. Segundo o Ministério da Economia, os dois conversaram sobre a melhoria do ambiente de negócios para a realização de investimentos cruzados entre os dois países.

De acordo com Guedes, o México quer comprar mais produtos agrícolas e agroindustriais do Brasil e quer exportar mais automóveis. O ministro, no entanto, afirmou que o Brasil busca preservar seu parque industrial e segue regras de conteúdo local na produção de veículos.

Banco Mundial

Guedes também se reuniu com representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Durante a tarde, participou do encontro do grupo do Brasil no Banco Mundial, formado também por Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago.

Por fim, o ministro reuniu-se com representantes do Conselho Empresarial Brasil-Estados Unidos (Cebeu). O encontro reuniu empresários dos setores financeiro, de logística, químico, de tecnologia, de agroindústria, farmacêutico, de óleo e gás, entre outros.

Fonte: Agência Brasil