Embora exista certa preocupação do setor com relação aos próximos meses, com relação ao impacto ocorrido nos portos do continente em fevereiro e março, os resultados do complexo portuário catarinense ficaram além das expetativas no primeiro trimestre deste ano, tanto para as operações com contêineres, quanto para carga geral e graneis.

É esse potencial que a Logistique - Feira e Congresso de Logística e Negócios Multimodais de Cargas vai mostrar ao mercado de 1 a 3 de setembro, no Centro de Convenções da Expoville, em Joinville, SC.

O evento vai reunir em um único espaço importantes players que formam as cadeias logística e de comércio exterior, prestadores de serviços e potenciais clientes para discutir e promover o setor.

As estatísticas oficiais de março ainda não foram divulgadas pela Autoridade Portuária de Itajaí, mas os a superintendencia mantém o otimismo.

“O crescimento deve seguir a constante em dois dígitos, como vem sendo registrado nos últimos meses”, diz o assessor da Superintendência, Heder Cassiano Moritz.

Ele assegura que o primeiro trimestre fechou com um bom índice de crescimento e os números devem ser divulgados até o final da semana. O terminal de uso privado (TUP) Portonave SA, em Navegantes, também operou dentro da média do período.

O TUP Porto Itapoá, no Norte do Estado, encerrou o primeiro trimestre deste ano com mais de 118 mil contêineres movimentados e avanço de 23,3% em relação ao igual período do ano passado.

Já em março a movimentação do Porto Itapoá ultrapassou 42 mil unidades.

O Terminal, contudo, acredita que não é possível fazer projeções para os próximos meses. A operação em Itapoá ocorre em regime de contingenciamento, seguindo à risca todos os protocolos determinados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa).

O foco é atender a todos dentro de rígidos protocolos sanitários.

Recorde

O bom desempenho das exportações brasileira no primeiro trimestre deste ano, puxado pelas commodities, também impactou em um avanço de 72% nas operações do Porto de São Francisco do Sul nos meses de janeiro a março deste ano.

Além dos embarques de bens como soja, petróleo e minério de ferro não terem sido impactados pela pandemia do Covid-19, as obras de melhoramento, manutenção preventiva e corretiva do Corredor de Exportações [em franco andamento], possibilitaram ao porto em março a sua maior movimentação mensal em comparação com o mesmo mês, no período 2015 a 2020.

Foram quase 803 mil toneladas de soja movimentadas no mês, o segundo maior volume mensal do item movimentado em duas décadas, superado apenas em de março de 2014.

E as expectativas para os próximos meses são ainda melhores. Com a adequação do Corredor de Exportação e do Terminal Graneleiro de São Francisco do Sul (TGSFS), as previsões de recorde de safra para o agronegócio, somadas ao câmbio favorável, fazem com que os gestores do porto catarinense apostam no aumento dos volumes operados.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul