Apesar dos pedidos que o vice-primeiro ministro ucraniano, Mykhailo Fedorov, tem em seu Twitter para que as empresas de tecnologia globais restrinjam o acesso de todos os russos aos sistemas mundiais, a Binance, maior corretora de Criptomoedas do globo, não vai bloquear o acesso de russos ao sistema. As informações são da Veja

Um porta-voz da Binance disse ao site americano CNBC que as criptomoedas existem para dar maior liberdade financeira para as pessoas em todo mundo e que “Decidir unilateralmente proibir o acesso das pessoas às suas criptomoedas seria um desafio à razão pela qual as criptomoedas existem.”

A corretora informou que vai congelar somente as contas de russos que foram sancionados, mas não a conta de todo mundo.

Os pedidos foram feitos à Apple, redes sociais, Elon Musk, Visa, Mastercard e outras empresas de tecnologia. Fora da lista está a Meta, dona do Facebook e do Whatsapp - que já teve seus serviços bloqueados na Rússia pelo próprio governo russo.