Lunelli reforça moda sustentável com aumento em estamparia digital

Divulgação/Lunelli

Por: Pedro Leal

24/10/2023 - 14:10 - Atualizada em: 24/10/2023 - 14:14

Comprometida em reforçar as boas práticas ambientais no setor têxtil e promover uma moda cada vez mais sustentável, a Lunelli, companhia têxtil catarinense com mais de 40 anos de atuação, aumentou em 24% a produção de sua estamparia digital, a maior no país no segmento do vestuário. Esse processo e o reaproveitamento de tecidos na fabricação de mais de 1 milhão de peças com a marca Vila-Flor representam alguns dos principais avanços recentes da empresa no pilar ambiental do ESG.

Em 2022, após investimento de R$ 4 milhões em tecnologia, como a aquisição de mais uma máquina italiana de impressão para têxteis, a Lunelli Malhas e Tecidos, marca B2B da Lunelli, produziu 8,7 milhões de metros de malhas e tecidos estampados digitalmente. O método digital aumenta a produtividade em 20%, com economia de no mínimo 15% do consumo de água em todo o processo produtivo, em comparação com a tradicional estamparia rotativa, e resulta em um tecido com maior lavabilidade.

Além da economia de recursos naturais, o digital ainda elimina perdas e geração de resíduos durante o processo de encaixe de desenho, no começo de cada lote, e reduz significativamente (90%) o tamanho de amostras para conferência de cores.

Com esse e outros processos, como a adoção do reuso de água para lavação de cilindros na Estamparia Rotativa, e a produção da linha de jeans sustentável da marca de moda feminina Lez a Lez – com utilização de tecido Eco Cycle, desenvolvido com fibras recicladas e que economiza até 93% de água na etapa de acabamento -, a empresa segue buscando alternativas para redução do uso e otimização do recurso na moda.

Reaproveitamento de tecidos e moda circular – A Lunelli aprimorou seu processo de reciclagem de resíduos têxteis, aumentando em números gerais 5% o envio de sobras de tecidos para a reciclagem, com o objetivo de transformá-las em fios novamente, retornando para a produção de novos tecidos. No entanto, o grande diferencial é o aproveitamento de cerca de 400 toneladas de saldos de tecidos e aviamentos das demais marcas da Lunelli para a confecção de 1 milhão de peças por ano da marca Vila Flor, em um parque fabril de 1.800 metros quadrados. A marca trabalha em um modelo de distribuição para 1.800 clientes ativos.

A empresa também ampliou seu olhar para a economia circular da roupa, oferecendo pontos de descarte e de coleta para consumidores em algumas das lojas próprias da marca Lez a Lez, reconhecida pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) como Destaque Franquia Sustentabilidade.

“Estamos certos de que a jornada é contínua e temos muitas oportunidades para fortalecer o nosso impacto positivo no mundo, procurando alternativas para reduzir o consumo de recursos naturais ao mesmo tempo em que propomos uma moda que leve significado para a vida de quem escolhe vesti-la.’’, afirma Viviane Cecilia Lunelli, presidente da Lunelli. “Avançamos consideravelmente em 2022 e pretendemos acelerar nossas ações para tornar a Lunelli cada vez mais afirmativa para seus colaboradores, clientes e comunidade, e protagonista por uma moda mais consciente e sustentável”, completa.

Em abril último, a Lunelli publicou o Relatório de Sustentabilidade referente ao ano de 2022, com outros resultados relevantes, como a redução em 25% do volume de energia elétrica adquirida pelo mercado livre em seu negócio de Confecção, a implementação de sistema de captação de energia solar em sua unidade de Importação, que se tornou responsável por 23% da energia local consumida. Também foram deixados de serem utilizadas 14,9 mil folhas ou 115kg de papel com a virtualização de processos administrativos, promovendo a redução de 1,6 tonelada em emissão de carbono, o que corresponde à preservação de 711 kg de madeira, entre outras conquistas. O Relatório de Sustentabilidade está disponível neste link.