Após quatro meses de crescimento, o mercado de trabalho voltou a dar sinal de retração em Jaraguá do Sul. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o município perdeu oito postos de trabalho formal em outubro, o segundo resultado negativo do ano. Apesar da queda, o número não chega a influenciar o desempenho positivo alcançado pelo mercado local este ano e é a prova de que os setores têm lutado para manter a estabilidade conquistada nos últimos meses. De acordo com os dados divulgados na tarde de ontem (20) pelo Ministério do Trabalho, o saldo registrado em outubro é a diferença entre 1.860 admissões e 1.868 demissões. Mesmo negativo, o resultado é o melhor para o mês desde outubro de 2014, quando o município havia criado 221 novos postos. No ano passado, o saldo de outubro ficou negativo em 186 postos, enquanto no ano anterior a perda foi de 261 vagas de emprego formal durante o período. Na análise por setor da economia, a maior concentração de novos postos foi registrada na administração pública, responsável pela abertura de 18 vagas em outubro. Também obteve resultado positivo o setor de serviços, com 12 novos postos. Dentre os desempenhos negativos, o mais representativo foi observado na indústria da transformação, com 24 postos perdidos. O saldo é a diferença entre 773 contratações e 797 demissões no setor. Na sequência estão o comércio (-9) e a construção civil (-3). Dentre os subsetores, o melhor desempenho foi o da indústria mecânica, onde foram criados 28 novos postos de trabalho formal. Já o segmento de produtos alimentícios e bebidas apresentou retração com a perda de 24 vagas, indicam os dados do Caged. No saldo acumulado entre janeiro e outubro, Jaraguá do Sul tem conseguido manter os números positivos, totalizando a criação de 2.044 vagas, sendo 19.815 admissões e 17.771 demissões. O resultado é duas vezes maior do que o observado no mesmo período do ano passado e fica muito próximo do desempenho registrado pelo mercado em 2014, quando o município criou 2.118 vagas de trabalho em dez meses. Em 2010, Jaraguá do Sul chegou a acumular mais de 5,5 mil postos abertos entre janeiro e outubro e passou a manter um desempenho na faixa dos três mil durante o mesmo período dos anos seguinte. Em 2013, o crescimento do mercado voltou a ampliar os resultados, acumulando 3,4 mil vagas abertas, mas as instabilidades econômicas reverteram o cenário até atingir o ápice da queda no ano passado. GUARAMIRIM LIDERA ABERTURA DE VAGAS NA MICRORREGIÃO Dentre os municípios da microrregião, Guaramirim lidera a abertura de novos postos de trabalho em outubro, com 64 vagas criadas. Foram 410 admissões contra 346 demissões registradas na cidade durante o período. Em outubro do ano passado, o município havia perdido 16 postos de trabalho. O desempenho positivo foi liderado pela indústria da transformação, com a criação de 65 postos. Entre janeiro e outubro deste ano, Guaramirim acumula um total de 583 novos postos de trabalho formal. Massaranduba também fechou o décimo mês do ano com resultado positivo, apresentando 53 novas vagas de emprego. Em Corupá, a diferença entre 164 contratações e 120 demissões resultou em um saldo de 44 postos criados em outubro. Junto com Jaraguá do Sul, Schroeder apresentou queda no período, com a perda de 22 postos em outubro. O resultado foi influenciado pelo setor da construção civil, que foi responsável pelo fechamento de 19 vagas na cidade.
No saldo acumulado entre janeiro e outubro, Jaraguá do Sul tem conseguido manter os números positivos, totalizando a criação de 2.044 vagas, sendo 19.815 admissões e 17.771 demissões. O resultado é duas vezes maior do que o observado no mesmo período do ano passado.