A paralisação dos caminhoneiros chega ao nono dia afetando o comércio, o transporte coletivo, assim como toda a população. Um novo levantando realizado pela CDL de Florianópolis, na segunda-feira (28), aponta que o movimento do comércio do centro da Capital reduziu em 66%.

Foram ouvidas empresas do segmento de confecções, calçados e presentes, estabelecidas no entorno do Mercado Público Municipal e nas principais ruas do centro como: Conselheiro Mafra, Felipe Schmidt, Jerônimo Coelho, entre outras.

De acordo com apuração, algumas lojas e restaurantes não abriram as portas no dia de ontem (28). Os prejuízos no comércio já batem a casa dos 63% de queda no faturamento diário.

Para o presidente da CDL de Florianópolis, Lidomar Bison, o reflexo da paralisação no comércio está muito alto. “A medida que o final de semana foi chegando a situação ficou mais crítica e as vendas despencaram. O balanço atualizado não é positivo e sabemos que a partir de hoje, com a redução do transporte público coletivo, pode ser ainda maior”, diz Bison.

Quer receber as notícias no WhatsApp?

Região de Jaraguá do Sul - Clique aqui

Região de Joinville - Clique aqui

Região de Florianópolis - Clique aqui