Com 9.428 vagas criadas, Joinville foi o município que mais gerou empregos formais em Santa Catarina, no ano de 2023. Em seguida, vieram Itajaí (6.262) e Florianópolis (3.679). O setor de serviços é o que teve melhor desempenho, com saldo de 7.512 vagas, seguido pelo comércio, com saldo de 948 vagas e construção, com 529 vagas.

Conforme apontado pelo levantamento, a geração de empregos em Joinville, no ano passado, cresceu em relação a 2022, quando 5.489 vagas foram criadas. Os números são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

 

 

“No ano de 2023, o segmento de serviços esteve sempre em primeiro lugar, sendo que o maior percentual se encontrava entre os profissionais liberais, tecnologia e mercado imobiliário”, afirma Cristina Nogueira, diretora executiva do Centro Público de Atendimento aos Trabalhadores (Cepat).

Quando comparados os dois últimos anos, também houve reação positiva na indústria. Enquanto em 2022 esse setor fechou com saldo negativo de 2.167 vagas, o que significa mais desligamentos do que admissões, no ano passado foram registradas 31.154 admissões e 30.725 desligamentos, resultando em saldo positivo de 429 vagas.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, William Escher, a matriz econômica diversa e forte de Joinville coloca a cidade nos melhores indicadores quando o tema é empregabilidade.

“A população empregada é qualidade de vida, poder de compra e economia ativa nos bairros. Vamos continuar trabalhando para atrair mais empresas, que empreguem e gerem renda para nossa Joinville”, destaca o secretário.

 

Movimento da empregabilidade em Joinville

Semanalmente, o Cepat oferece em média 600 vagas de emprego, sendo a maior parte relacionadas às áreas operacionais.

De acordo com Cristina Nogueira, é possível observar que a empregabilidade em Joinville segue uma movimentação por segmentos.

“Dentro da análise das vagas e do público-alvo que atendemos, percebemos o movimento da empregabilidade, em Joinville. Nos primeiros meses do ano, há um aumento de vagas ofertadas para a indústria, que mantém certa estabilidade ao longo do ano. A construção civil cresceu a partir de 2022 e começou a manter um posicionamento consolidado, desde então”, explica.

Em relação ao comércio, a diretora executiva do Cepat relata que o segmento apresenta aquecimento no final do ano. No entanto, em 2023, uma novidade marcou o setor: “No final do mês de outubro, alcançamos um número expressivo com 1119 vagas. Ao analisarmos, percebemos um aumento de vagas para as atividades de comércio, envolvendo áreas de cobrança, logística e vendas em geral.

Além da interface entre empresas e trabalhadores, o Cepat também atua na capacitação de profissionais de determinadas áreas.

Por meio de acordo de Cooperação Técnica com o Sindicato Indústria Construção Civil de Joinville (Sinduscon), o serviço oferece curso gratuito para trabalhadores do setor. Sob o mesmo modelo, o Cepat atua em parceria com a Companhia Águas de Joinville (CAJ) e oferece cursos para calceteiro e encanador.