Queda no número de furtos, roubos e crimes contra a vida. Este foi o principal ponto tratado pela delegada regional de Joinville, Tânia Harada, na reunião semanal da Acij (Associação Empresarial de Joinville), nesta segunda-feira (20).

Conforme a delegada, a queda nos crimes de roubo e extorsão, ficaram 47,5% menor neste ano do que no mesmo período do ano passado. Os furtos caíram 27% e homicídios 25%.

Ela acrescentou também que as representações movidas pela Polícia Civil no quadrimestre, por exemplo, foram mais que o dobro de Florianópolis.

“A Central de Plantão Policial de Joinville é certamente a mais produtiva do Estado de Santa Catarina, mas ainda temos muito o que evoluir”, afirmou a delegada.

Tânia, entretanto, reconheceu que ainda há déficit no número de policiais em Joinville e região. Para minimizar o problema a Polícia Civil tem feito parcerias para a otimização do trabalho policial. Uma delas é com a Udesc de Joinville.  Por meio de um convênio os alunos da instituição estão desenvolvendo softwares de reconhecimento facial para a Polícia Civil.

“Outra alternativa encontrada, para o baixo efetivo, foi a fusão de delegacias, como o 5º e o 7º DP, corrigindo distorções”, acrescentou.

A delegada regional também estuda a possibilidade de transformar as delegacias de bairros em delegacias especializadas.

Quer receber as notícias no WhatsApp?