Jaraguá do Sul registrou em junho a perda de 31 postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Economia.

Apesar do saldo negativo, este é o segundo melhor resultado para o mês nos últimos seis anos -  apenas um ano no período teve saldo positivo, em 2017, com geração de 195 postos de trabalho. O mês de junho de 2018 viu um total de 1.864 admissões e 1.895 desligamentos.

A perda de empregos no mês foi carregada pela indústria, que fechou 233 postos de trabalho, o único setor com saldo negativo para o mês. Os setores que mais geraram foram comércio (113), administração pública (39) e construção civil (32).

O primeiro semestre do ano viu a geração de 1.857 postos de trabalho em Jaraguá do Sul, resultado fortemente carregado pelos dois primeiros meses, com 829 empregos gerados em janeiro e 1.177 em fevereiro.

Foto Studio OCP

O resultado foi inferior ao registrado no primeiro semestre de 2018, quando o município criou 2.238 empregos com carteira assinada.

No semestre, apenas dois setores registraram perda: construção civil e extração mineral, ambos com saldo negativo de 3 postos. A indústria foi o maior gerador, com saldo de 1.047 postos de trabalho entre janeiro e junho, seguida pela administração pública (433), e serviços (235).

De junho a junho, Jaraguá do Sul registrou a geração de 41 postos de trabalho, devido à resultados fracos no segundo semestre de 2018.

Indústria novamente foi a líder em perdas no período, com 323 postos fechados, enquanto comércio (117), administração pública (118) e serviços (156) foram os maiores geradores desde o ano passado.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger