O mês de setembro trouxe boas notícias para os índices de trabalho em Jaraguá do Sul, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O mês encerrou com um saldo positivo de geração de emprego de 650 cargos com carteira assinada, com geração de emprego positiva de postos em quatro dos cinco maiores setores de emprego - apenas a construção civil, que vinha registrando saldos positivos, registrou perda.

Os dados foram divulgados no fim da última semana. Antes divulgados sempre na primeira quinzena do mês seguinte a coleta, a publicação dos números do Caged têm acontecido mais tardiamente.

Segundo o secretário de desenvolvimento econômico, Neivor Bussolaro, os resultados indicam fortemente que o município deve terminar o ano com saldo positivo de empregos.

"Estamos agora com um deficit de emprego no ano de 216 vagas, e tenho falado há algum tempo que vamos fechar o ano com geração positiva de emprego, tendo resultados muito positivos nos últimos 90 dias", afirma.

O secretário frisa que os programas de injeção de renda e a queda da taxa básica de juros fazem o dinheiro circular, tanto em consumo quanto investimentos.

Com os juros baixos, muitas pessoas têm retirado fundos da renda fixa e aplicado em obras ou abertura de empresas.

"Com isso, tem se feito a economia girar, consequentemente gerando emprego", explica o secretário.

"O dinheiro do auxílio emergencial e da liberação emergencial do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) ajudou a aumentar a movimentação do comércio, contribuindo para que o setor a recuperasse as forças", avalia Bussolaro.

O mês de agosto já havia registrado números positivos, com 351 empregos com carteira assinada no município - era o segundo resultado positivo desde o início da pandemia, quase nove vezes maior que o visto em julho, de 41 vagas.

Os resultados de setembro, agora, registram 2.679 admissões e 2.029 desligamentos.

Setores que mais empregaram

Maior empregador do município, a indústria de transformação encerrou o mês com um saldo de 576 postos de trabalho formais, resultado seguido pelo setor de serviços, com 75, e o comércio, com 34.

A agricultura se manteve estável. Já a construção civil, que mantinha saldo positivo no acumulado do ano, registrou o fechamento de 35 postos.

O saldo do setor no ano segue positivo, com 220 postos formais.

Bussolaro frisa que os resultados positivos devem se acelerar com as contratações de fim de ano, com vagas temporárias no comércio e a retomada da indústria.

Outro fator teria sido o esforço do município em desburocratizar a abertura de empresas, que tem viabilizado maiores investimentos na região.

 

Telegram Jaraguá do Sul