Jaraguá do Sul reverteu o resultado negativo da geração de emprego de junho, registrando em julho a geração de 64 postos de trabalho com carteira assinada - mais do que o dobro do saldo negativo de junho, de 31 postos fechados - segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira pela Ministério da Economia.

O resultado do mês também superou os registrados em julho passado, no qual o município registrou a perda de 71 postos de trabalho.

No comparativo entre os dois meses, apenas dois setores não seguiram o resultado geral: a indústria de transformação, que registrou a perda de 54 postos, contra 35 em julho passado, e a extração mineral, que perdeu dois empregos contra um emprego gerado em julho de 2018.

O principal gerador de emprego do mês foi o setor de serviços, com geração de 95 empregos, seguido pela construção civil, com 32, e a administração pública, com 14.

Além da indústria de transformação, resultados negativos expressivos foram registrados pelo comércio, que fechou 25 postos com carteira assinada.

Geração de empregos no ano

O acumulado do ano totaliza 1.921 postos de trabalho, com geração liderada pela indústria, com 991 postos, o setor público, com 441, e o setor de serviços, com 332.

No entanto, a indústria não recuperou ainda das perdas registradas no ano passado: no acumulado dos últimos 12 meses, o setor registra perda de 343 postos de trabalho.

A nível nacional foram geradas 43.820 vagas de trabalho com carteira assinada em julho, com saldo negativo apenas na administração pública, que fechou 315 postos no mês.

Os maiores geradores nacionais foram construção civil, com 18.721 postos, serviços, com 8.948, e a indústria de transformação, com 5.391.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger