Ao final de agosto, o número de empregos formais em Jaraguá do Sul era de 64.077, conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 41,2% da população jaraguaense se encontra em uma ocupação formal.

Se a taxa de desocupação de Santa Catarina, são 231 mil pessoas nesta situação, fosse universalmente distribuída, o município, que responde por 2,45% da população do Estado, teria cerca de 5.660 desocupados e desempregados.

No entanto, dados de emprego sugerem que a situação jaraguaense seja melhor: o portal Monitora da Fiesc aponta que o município responde por 3% de todos os empregos do Estado - 25% a mais do que seu peso na população sugere.

Isso porque há uma parcela de pessoas que trabalham na cidade e residem em municípios vizinhos.

Respeitadas as proporções, o número estimado seria de cerca de 4,2 mil desocupados no município.

Dados estimados

Estes números, no entanto, são uma extrapolação. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Jaraguá do Sul, Domingos Zancanaro, os dados municipais de desocupação são escassos.

"Só conseguimos dados sobre o nível de ocupação com o IBGE, e são dados de 2017. Sobre desocupação e informalidade são poucos e também datados", explica.

O principal dado sobre a população desocupada vem da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), que não municipaliza os dados, salvo pelas capitais - segundo a última edição da pesquisa, a população desocupada nacional é de 11,4%.

Em Santa Catarina, também segundo dados do IBGE, seria de 7,2%.

A disparidade entre peso na população e no número de empregos sugere que a taxa em Jaraguá do Sul seria menor - partindo do cálculo de que a população economicamente ativa de Jaraguá do Sul responde por 85,7% da população, usado pelo Sebrae, os cerca de 4,2 mil desocupados representariam 2,8% da população ativa - e 1,81% dos desocupados no Estado.

Força dos MEIs

Comparativamente, o município tem um grande número de microempreendedores individuais: são 7.643 MEIs formalizados junto à receita federal, dos quais 3.777 seguem economicamente ativos, segundo dados da Prefeitura.

Os MEIs ativos são 2,53% da população economicamente ativa.

Ao mesmo tempoem que atua no incentivo à economia e à geração de emprego, a Prefeitura tem atuado para reduzir a informalidade dos empreendedores.

"Ano passado, fizemos uma ação junto com Apevi para capacitação para empreendedores já formalizados e também para tirar da informalidade", diz Zancanaro.

"Temos também a incubadora do empreendedor para que mora em áreas irregulares (ruas e loteamentos) e buscamos facilitar a emissão de alvará para registrar suas empresas em sua própria residência", completa.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger