Com o objetivo de contribuir com os negócios catarinenses, a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) promoveu na semana passada um encontro entre empresários, lideranças e o embaixador do Reino do Bahrein, S.E Bader Al-Helaibi.

O evento, realizado para estreitar as relações comerciais com o Brasil, em especial o estado catarinense, reuniu empresários que representam diversas regiões do estado, como por exemplo, Extremo Oeste, Sul, Oeste, Norte, Planalto Norte, Vale e Litoral.

O presidente da Facisc, Sérgio Rodrigues Alves, atendeu a sugestão da deputada federal Caroline De Toni, e organizou o evento para aproximar as duas nações. Segundo o líder empresarial, o Brasil indiscutivelmente se torna uma das excelentes opções de investimentos e Santa Catarina se destaca e desponta em todo este cenário.

Ele descreveu ao embaixador do Reino do Bahrein, S.E Bader Al-Helaibi, dados que evidenciam o estado, como a maior expectativa de vida do Brasil, de 82 anos. Também é o estado com maior índice de crianças matriculadas em escolas. Quando o assunto foi economia, Alves destacou o estado como menor taxa de desemprego do Brasil, maior produtor de alho, cebola, maçã e ostras, entre outros produtos, 11 vezes consecutivas o melhor roteiro turístico do país. “Nossa diversificação é nosso maior ativo”.

O embaixador destacou que quer estreitar laços com o Brasil e com o reino do Bahrein. O encontro tem como objetivo contribuir para integração entre os dois países, abrir novas portas para investimentos mútuos. “Queremos construir pontes e alcançar respeito mútuo entre nossos países”. Depois de 2019, após a abertura da embaixada do reino no Brasil as trocas comerciais chegaram a 2 bilhões de dólares em 2021. “A visita representa o marco de uma nova etapa da relação política e comercial entre os dois países”. Ainda segundo o embaixador esta visita também teve como objetivo a assinatura de uma série de acordos que refletem a cordialidade entre os dois países.

O Bahrein é considerado a porta do Golfo. Encontro mostrou o que Santa Catarina pode levar para o Bahrein e vice-versa. Santa Catarina é o estado do Brasil que mais importa o alumínio produzido pelo Bahrein. O embaixador disse que a área de investimento em infraestrutura pode ser o início da parceria entre os dois países. “Aqui é o começo de muitas parcerias que vamos fortalecer”. O embaixador sugeriu que uma delegação do Brasil visite o Bahrein.

O evento contou com a participação de outras autoridades, como o cônsul honorário da Indonésia, e líderes das Associações Empresariais de Blumenau São Bento do Sul, Pinhalzinho, Itajaí, Imbituba, Brusque, Joinville, Dionísio Cerqueira, e Chapecó. Durante o evento, a Câmara Árabe apresentou dados econômicos.

O diretor de Infraestrutura da Facisc, Antonio Guimarães Neto, fez uma apresentação sobre oportunidades de investimento em infraestrutura catarinense. O diretor de mercado externo da Cooperativa Aurora, Dilvo Casagranda, falou sobre as exportações ao país. O diretor Técnico da OCESC, José Almery Padilha, falou sobre as frutas e grãos, e o diretor Regional MENA, (referindo ao Oriente Médio e Norte da África) do Instituto de Desenvolvimento Econômico do Bahrein (EDB), Bader Ali, trouxe dados que podem interessar às empresas catarinenses a investirem no Bahrein, como custos operacionais até 30% mais baixos.

A deputada federal, Caroline De Toni, foi a ponte para a realização do evento. Ela disse acreditar na vocação de Santa Catarina para o comércio exterior. “O Brasil abriu as portas do agronegócios nos últimos anos para mais de 200 países”, destacou ao ressaltar um dos principais negócios de Santa Catarina.

O secretário de Estado de Assuntos Internacionais, Fernando Raup, disse que as oportunidades de negócios com o Bahrein são importantes para SC, e confirmou o pedido de encontro oficial com o Governador do estado.