A WEG está entre as 10 empresas brasileiras com valor de mercado acima dos R$ 100 bilhões.

O sucesso se deve a adotação de praticas de governança, transparência e inovação dentro da empresa, afirma o diretor Administrativo e Financeiro da WEG, André Luís Rodrigues.

"A WEG mantém sua trajetória de crescimento continuo e sustentável através de uma estratégia de internacionalização e investimentos em novos negócios", afirma o executivo.

Hoje, são dez empresas nacionais no seleto "clube dos 100 bilhões", dentre as quais a jaraguaense é a sexta colocada, com um valor de R$ 157,2 bilhões.

“Desde que a companhia entrou na Bolsa de Valores de São Paulo, 1971, viemos acompanhando a evolução do mercado de capitais, adotando práticas diferenciadas de Governança Corporativa e atuando dentro dos princípios de transparência, equidade e prestação de contas. Esse compromisso, somado a disciplina financeira e a grande capacidade de inovar da companhia tem refletido diretamente no desempenho financeiro e acionário da empresa", explica Rodrigues.

Inovando permanentemente em todas as áreas e incorporando todos os anos no portfólio novos produtos e novos negócios, a WEG está crescendo, se desenvolvendo e oferecendo ao mercado oportunidades concretas, com alto impacto ambiental, econômico e social.

O ranking é liderado pela Vale e pela Petrobras - mesmo com a expressiva desvalorização da petroleira este ano.

As duas maiores empresas do país valem, respectivamente, R$ 514,7 bilhões e R$ 313,8 bilhões.

Itaú, Ambev e Bradesco também figuram entre as companhias com mais de R$ 200 bilhões de valor de mercado (as três estão na faixa que vai de R$ 215,1 bilhões a R$ 253,5 bilhões).

As 10 mais valiosas do país

  1. Vale (R$ 514,7 bi)
  2. Petrobras ( R$ 313,1 bi)
  3. Itaú (R$ 253,5 bi)
  4. Ambev (R$ 236,5 bi)
  5. Bradesco (R$ 215,1 bi)
  6. Weg (R$ 157,2 bi)
  7. Santander (R$ 145,1 bi)
  8. Magazine Luiza (R$ 133,5 bi)
  9. Rede D’or (R$ 127,5 bi)
  10. B3 (R$ 108,9 bi)