Marcado por impactos diretos e indiretos da Pandemia do Covid-19, o Indicador de Incerteza da Economia, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), teve alta de 44,5 pontos na prévia de abril deste ano e chegou a 211,6 pontos.

Esse é o maior nível da série histórica.

O recorde anterior tinha sido registrado em 136,8 pontos, em setembro de 2015, de acordo com a FGV, com uma diferença de 74,6 pontos. Esta é a primeira vez em que o indicador passa dos 200 pontos.

O componente de mídia, baseado na frequência de notícias com menção à incerteza na imprensa, subiu 35,5 pontos e atingiu o recorde de 196,5 pontos.

O componente de expectativa, construído a partir das previsões dos analistas econômicos, subiu 62,6 pontos e alcançou 226,1 pontos na prévia, o segundo maior nível da série, ficando abaixo apenas do nível de outubro de 2002 (257,5 pontos).

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul