Em meio a crise provocada pelo coronavírus Covid-19, o Grupo Malwee lançou múltiplas iniciativas socioeconômicas para ajudar o Brasil a superar a crise econômica e sanitária provocada pela pandemia de Covid-19.

Enquanto a indústria têxtil nacional está fortemente impactada pelas consequências da Covid-19, a companhia está mantendo os empregos e gerando trabalho e renda com a produção em alta escala, de máscaras e materiais de proteção hospitalar (EPIs).

Para atender uma produção diária de cerca de 2 milhões de máscaras e aventais, mais de 200 pequenas e médias empresas de confecção de Santa Catarina foram contratadas pela companhia como prestadoras de serviço, garantindo trabalho e renda para mais de 4 mil pessoas que estavam paradas por conta da pandemia.

Foto Divulgação

“Contratamos inclusive empresas concorrentes. A nossa visão é de união, unirmos esforços para proteger a cadeia toda, bem como proteger os brasileiros com estes EPIs. Parte de tudo o que estamos produzindo é doado para projetos sociais, hospitais e unidades de saúde em todo o Brasil. Outra parte é para suprir a escassez destes produtos no mercado nacional”, explica Guilherme Weege, CEO do Grupo Malwee.

O Grupo Malwee totaliza o equivalente a R$ 10 milhões em doações que permeiam iniciativas como:

  • Doações financeiras diretas
  • Doações de mais de 300 mil peças de roupas
  • Doações de máscaras, toucas e aventais (materiais hospitalares)
  • Doações de kits para a produção de máscaras (tecido já cortados + elástico) para projetos e instituições sociais.

O equivalente a R$ 6,8 milhões será investido na doação de mais de 300 mil peças de roupas para comunidades carentes e projetos sociais como o Movimento União Rio e outras dezenas de instituições atendidas pelo Instituto Malwee.

Produção de máscaras

Em outra medida, a empresa está doando 5 milhões de kits para produção de máscaras (tecidos cortados e elásticos) por projetos sociais e instituições que estão atuando no combate ao Covid-19.

A revenda local dos acessórios por estas instituições, vai permitir uma renda potencial de R$ 25 milhões para comunidades atendidas pelos projetos.

Outra parceria do Grupo Malwee, desta vez com o movimento #Fashion Masks, fornece kits para produção de máscaras por um preço bem abaixo do praticado no mercado e o Fashion Masks disponibiliza o material para venda por meio do site da iniciativa.

A empresa fornece também máscaras reutilizáveis que são vendidas pelo online, com preço abaixo do mercado. Para cada kit de máscaras comprada, uma outra, de TNT, é doada.

O Instituto da Criança e o União Brasil Contra Corona são responsáveis por distribuir as máscaras arrecadas.

Ao todo, 2 milhões de peças devem ser doadas por meio do movimento idealizado pelo Zoom & Buscapé, empresa de retail tech detentora das marcas Zoom, Buscapé, Bondfaro, QueBarato! e ModaIt.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul