O governo federal estuda maneiras de formalizar e cobrar impostos de trabalhadores que hoje atuam como prestadores de serviços a aplicativos como Uber, 99, Cabify e outras plataformas que conectam empresas e consumidores, como a GetNinjas, segundo o portal Valor Investe.

Além de motoristas e entregadores, web designers e profissionais dos ramos de beleza, assistência técnica, consultoria, eventos e serviços domésticos, entre outros, também estão no foco da medida.

A equipe econômica estuda propostas como a de cobrar desses trabalhadores Imposto de Renda (IR) ou obrigá-los a aderir ao MEI.

Já se discute a reformulação do programa do Microempreendedor Individual (MEI), paralelamente. Segundo o portal, o governo tem demonstrado preocupação com as contas da Previdência, pois estes autônomos não contribuem com o INSS.