Foto Arquivo OCP News
Foto Arquivo OCP News

A indústria de transformação de Jaraguá do Sul registrou este ano o seu melhor resultado histórico para janeiro segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

O saldo foi de 816 postos novos postos de trabalho com carteira assinada, respondendo por 98,43% da geração de emprego do mês, de 829 postos.

O resultado é 48,3% melhor do que o segundo melhor ano da série histórica do ministério, 2010, que registrou para o setor um saldo de 550 empregos, e 429% maior do que o do mesmo mês no ano passado, com saldo de 154 postos na indústria.

Foram 1.585 admissões e 769 desligamentos no setor durante o primeiro mês d e 2019, segundo dados oficiais.

O vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) para o Vale do Itapocu, Célo Bayer, destaca que o resultado foi surpreendente e indica uma retomada do crescimento no setor.

"Com este resultado, que acompanha o crescimento do estado, temos esperança de recuperar neste ano os postos de trabalho perdidos nos anos da crise", comenta.

Dentro do setor, a geração foi liderada pelo vestuário, com saldo de 579 postos, respondendo por 70,95% dos postos gerados. O subsetor é responsável por 14.019 empregos com carteira assinada no município.

Segundo Bayer, o estado tem registrado uma boa performance econômica na abertura do ano - foram 20.157 empregos formais gerados em Santa Catarina em janeiro deste ano, com 13.682 postos abertos na indústria - e a região tem seguido este movimento positivo.

Bayer destaca que no acumulado de 2018, apesar do resultado geral positivo para Jaraguá do Sul, com saldo de 459 empregos, a indústria fechou o ano com saldo negativo de 156 postos - e o subsetor têxtil foi mais prejudicado, encerrando 2018 com a perda de 302 postos de trabalho.

Segundo a entidade, o estado registrou  o maior saldo mensal da história do indicador. Este resultado surpreende porque tradicionalmente é o mês de fevereiro representa o melhor desempenho para a indústria de transformação do estado, por conta das contratações temporárias.

Espera-se desta maneira que o bom saldo de empregos continue a surpreender nos próximos meses.

 

Mais da metade dos empregos

O setor é responsável por 53,13% dos empregos formais em Jaraguá do Sul: ao começo do ano, eram 32.441 empregos com carteira assinada no setor, subindo para 33.257 ao fim de janeiro.

Ao todo, segundo os dados do Caged, Jaraguá do Sul conta com 62.588 empregos formais, usando como data referencial o dia 31 de janeiro.

O setor é seguido na representação pelo setor de serviços, com 17.542  postos de trabalho e pelo comércio, com 9.665 empregos formais - e que encerrou o mês com perda de 34 empregos.

Dentro do setor da indústria, o subsetor têxtil responde por 40,41% dos empregos, com 13.440 postos de trabalho.

Ele é seguido pela indústria do material elétrico e de comunicações, com 9.418 empregos, respondendo por 28,31% dos empregos do setor industrial, e pela indústria mecânica, com 8,17% dos empregos do setor representados em seus 2.717 postos de trabalho formais.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?