A Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) apoia a iniciativa do governo do estado de realizar cotação de diárias de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) na rede privada de hospitais para atender pacientes de Covid-19.

“É um caminho para atender essa situação emergencial. Nas horas difíceis, o catarinense sempre manifesta seu espírito de solidariedade. Por isso, conclamamos os hospitais privados a participarem dessa licitação, ampliando a sua contribuição no enfrentamento da pandemia”, afirmou o presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar.

No início da noite de segunda-feira (1º), Aguiar participou da reunião on-line em que o governador Carlos Moisés anunciou o lançamento do edital.

A atividade teve ainda a participação de secretários de estado, deputados, dirigentes de outras entidades empresariais e representantes da rede hospitalar privada.

É longe da situação ideal - mas com a historicamente defasada (mesmo que muito afrente do resto país) base hospitalar pública, pouco preparada para a situação sem precedentes que vivemos desde março passado, e os números cada vez mais elevados de casos da doença, toda ajuda é mais que bem vinda: é uma necessidade.

WEG e Renault unem forças

A WEG, em parceria com a Administração de Fernando de Noronha, a Renault do Brasil e a Polo, forneceu equipamentos para seis garagens com geração solar (Carport) com estação de recarga semirrápidas de 22kW da linha WEMOB (WEG Electric Mobility), para recarregar as baterias de íons de lítio de 28 veículos elétricos que já circulam pelo arquipélago.

O­ arquipélago Fernando de Noronha, localizado a 540 quilômetros de Recife, Pernambuco, é um destino turístico que recebe milhares de visitantes por ano.

Cerca de 70% do território pertence ao Parque Nacional Marinho, de proteção integral e considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, e os outros 30% são Área de Proteção Ambiental (APA).

As iniciativas foram criadas para proteger as condições de vida da fauna e da flora e conciliar a ocupação humana com a proteção ao Meio Ambiente.

PIB de SC resiste

Santa Catarina encerrou o ano com uma queda de 0,9% no Produto Interno Bruto (PIB) - menos de um quarto da queda nacional anunciada pelo IBGE, de 4,1% - segundo uma projeção da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Sustentável (SDE).

O resultado, se confirmado, é pouco mais de um quarto da queda mundial, de 3,6%, segundo projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI), que projeta 3,5% de queda na economia global.

IRPF

O Auxílio Emergencial e a liberação emergencial do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), duas medidas essenciais para a manutenção da renda em 2020, agora dão seus reflexos tributários: os dois benefícios tem de ser declarados no IRPF 2021.

O valor do benefício assistencial é considerado renda - e deve ser declarado por quem recebeu rendimentos totais acima de R$ 22.847,76 durante o ano de 2020.

O auxílio emergencial, tanto o auxílio cheio, de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), como o auxílio emergencial extensão, de R$ 300 (R$ 600 para mães solteiras), terão de ser declarados, por serem considerados rendimentos tributáveis de pessoa jurídica.

Mais grave, quem recebeu mais de R$ 22.847,76 de rendimentos tributáveis no ano passado e tiver sido contemplado com o auxílio emergencial terá que devolver os valores do benefício.