Jaraguá do Sul registrou queda de 32,8% nas exportações entre janeiro e abril deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Nos quatro primeiros meses do ano, o município acumulou US$ 151,5 milhões em vendas externas, enquanto em 2015 as vendas do período chegaram a US$ 225,7 milhões. Se levado em conta somente o mês de abril, a retração é ainda maior – foram exportados US$ 41.1 milhões no período, o que representa uma queda de 34,9% em relação a abril do ano passado. O saldo da balança comercial do município (exportações menos importações) ficou em US$ 70.1 milhões entre janeiro e abril deste ano. O valor é 27,2% menor do que o registrado na mesma época no ano passado, quando o saldo ficou em US$ 96,4 milhões. O desempenho foi influenciado principalmente pela diminuição das vendas aos três maiores parceiros internacionais do município. As exportações para os Estados Unidos, principal destino dos produtos jaraguaenses, caíram 45,6% entre janeiro e abril de 2016, na comparação com 2015, totalizando US$ 30.1 milhões. As vendas para a Argentina, por sua vez, caíram 10,7% no período, fechando em US$ 16 milhões, enquanto as exportações para a Alemanha tiveram retração de 22,3%, somando US$ 13,8 milhões. O município também reduziu as exportações para outros dois parceiros comerciais relevantes: México (-41,2%) e Bélgica (-14,5%). Os motores e geradores elétricos correspondem a 63,5% dos produtos exportados por Jaraguá do Sul entre janeiro e abril, somando US$ 96,2 milhões em vendas. O número representa uma queda de 41,1% em relação aos quatro primeiros meses do ano passado, quando foram comercializados US$ 163.5 milhões. Se observada a variação entre março e abril deste ano, as exportações continuam com saldo negativo no município. No mês passado, foram comercializados US$ 41,1 milhões, valor 14,7% menor do que o registrado em março, quando foram vendidos R$ 48,3 milhões.

Panorama do Estado Em Santa Catarina, as exportações alcançaram o valor acumulado de US$ 2,2 bilhões entre janeiro e abril de 2016, o que significa uma queda de 11,9% em relação ao mesmo período do ano passado. O Estado ocupou a oitava posição no ranking nacional, correspondendo a 4% das exportações brasileiras. Entretanto, se levada em conta a variação entre março e abril deste ano, as exportações catarinenses apresentaram um crescimento de 4,1%, totalizando US$ 659,5 milhões. A balança comercial catarinense fechou os quatro primeiros meses do ano com déficit de US$ 823,8 milhões.