Jaraguá do Sul segue mantendo resultados fortes na balança comercial, após um começo de ano fraco e que rapidamente se reverteu, as exportações encerraram o sétimo mês do ano com alta acumulada de 23,8%, somando um montante de US$ 347,7 milhões em produtos locais enviados ao exterior.

Isoladamente, o mês teve uma alta de 60,6% nas exportações, movimentando US$ 62,9 milhões em mercadorias - o melhor resultado para o mês desde julho de 2014, quando as exportações mensais somaram US$ 75,8 milhões.

Por sua vez, o resultado acumulado é o melhor para o período desde 2015, quando somava US$ 399 milhões. O município foi responsável por 4,9% de todas as exportações de Santa Catarina, o 4º melhor resultado do estado, atrás apenas dos portos de Itajaí e São Francisco e da cidade de Joinville.

As importações somaram US$ 295,83 milhões, alta de 55,9% em comparação com o mesmo período do ano passado. Trata-se do maior volume de importação da série histórica. No mês de julho, foram US$ 44,5 milhões. O município respondeu por 2,1 das importações do estado.

O principal destino das mercadorias de Jaraguá do Sul foram os EUA, com 22,2% de participação, seguidos da Argentina, com 9,5%, e da Alemanha, com 6,67%. Os bens de capital seguem como o principal segmento das exportações, com motores e geradores elétricos respondendo sozinhos por 67% do volume, em US$ 234 milhões.