Por: Kamila Scheneider    O bom desempenho do setor industrial no mercado externo resultou em um superávit de US$ 27,6 milhões na balança comercial de Jaraguá do Sul em março deste ano. O resultado foi influenciado principalmente pelo aumento nas exportações, que atingiram o melhor resultado dos últimos 20 meses e somaram US$ 56,1 milhões. A última vez que as vendas para o mercado externo atingiram patamar superior a este foi em junho de 2015, quando as exportações chegaram a US$ 62,2 milhões. Os números divulgados esta semana pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços mostram que as exportações de março cresceram 16,2% frente ao mesmo mês do ano passado, e 34,7% na comparação com fevereiro deste ano. Só a venda de motores e geradores elétricos, principal produto exportado pelo município, avançou 33,2% em março, na comparação com o mês anterior. Superando o ritmo de crescimento das vendas para o mercado externo, as importações avançaram 31,5% em março, na comparação anual. No total, a indústria local importou US$ 28,5 milhões, o maior montante desde julho de 2015. Se levado em conta o resultado de fevereiro deste ano, o avanço nas importações foi ainda maior: 40,2%. Os fios de fibras artificiais, utilizados pela indústria têxtil, continuam a ser a principal matéria-prima adquirida pelo mercado local, e representam 9,6% dos itens importados até março. economiaa Incremento de 10,5% no primeiro trimestre No acumulado dos três primeiros meses do ano, o saldo da Balança Comercial de Jaraguá do Sul apresentou crescimento de 10,5%, alcançando superávit de US$ 52,3 milhões. No mesmo período do ano passado, o saldo foi de US$ 47,3 milhões – uma diferença de US$ 4,9 milhões. Segundo os dados do Mdic, o município continua a ocupar a quarta posição no ranking de exportações de Santa Catarina, mas a participação nas vendas subiu de 4,4% em fevereiro para 4,8% em março. No total, 54 empresas jaraguaenses venderam seus produtos para o mercado externo no primeiro trimestre, US$ totalizando 124,9 milhões em exportações. No que diz respeito às importações, o município ampliou sua participação em um ponto percentual, sendo responsável por 2,6% das importações do Estado e ocupando a nona colocação no ranking de municípios. A compra de matéria prima pela indústria jaraguaense somou um montante de US$ 72,5 milhões no primeiro trimestre do ano. Importações crescem em Santa Catarina e balança tem déficit Em Santa Catarina, as importações cresceram 28,9% em março, frente ao mesmo mês do ano passado, e totalizaram US$ 1,4 bilhão. Já as exportações somaram US$ 769,5 milhões, um avanço de 21,3% na comparação anual. Como resultado, o saldo da balança foi um déficit de US$ 270,5 milhões, apontam os dados do Mdic. No acumulado entre janeiro e março, o Estado já acumula um déficit de US$ 889,2 milhões. Durante o período, as empresas catarinenses exportaram US$ 1,9 bilhão em produtos (3,9% de todos os itens exportados no Brasil) e importaram US$ 2,8 bilhões (7,9% das matérias-primas importadas pela indústria nacional).